ANÁLISE

Como em A Fazenda, na vida real Record também vacila com denúncia de assédio

Reprodução/Record

O repórter Gérson de Souza no Domingo Espetacular e Phellipe Haagensen em A Fazenda 11

O repórter Gérson de Souza no Domingo Espetacular e Phellipe Haagensen em A Fazenda 11: assédio igual

DANIEL CASTRO - Publicado em 30/09/2019, às 13h11

Assim como em A Fazenda 11, a Record enfrenta internamente uma série de denúncias de assédio sexual contra um de seus principais repórteres. E, como no reality show, a emissora tomou medidas enérgicas também na vida real, mas vacilou um pouco, demonstrando uma certa resistência machista aos novos tempos.

Na segunda quinzena de maio, uma dezena de mulheres procurou o departamento de Recursos Humanos da Record para denunciar atos abusivos do repórter Gérson de Souza, do Domingo Espetacular. Um dos casos lembra muito A Fazenda: uma jornalista acusa Souza de ter lhe roubado um beijo, no meio da Redação, da mesma forma que ocorreu com Hariany Almeida, no confinamento, vítima de Phellipe Haagensen.

Haagensen foi expulso no programa de domingo (30), quase 48 horas depois de roubar o beijo e de protestos nas redes sociais. Ao justificar a medida, o apresentador de A Fazenda, Marcos Mion, disse que "beijo forçado é considerado crime" pelo departamento jurídico da Record, que recomendou a expulsão.

Gérson de Souza foi afastado dos trabalhos também dois dias depois de ter sido alvo de reclamações. A Record orientou e deu suporte às vítimas para que procurassem a polícia, mas até hoje não tomou nenhuma medida mais drástica, ou seja, o repórter continua recebendo seu salário. Se beijo roubado é crime em A Fazenda, não seria o caso de demissão no departamento de Jornalismo da Record?

Por enquanto, Gérson de Souza continua afastado do trabalho, e a Record aguarda o encerramento do inquérito policial para tomar uma decisão fundamentada.

Na polícia, o caso caminha a passos lentos. Passados quatro meses, o inquérito aberto no 23º Distrito Policial de São Paulo continua sem conclusão. Como comparação, as denúncias de Najila Trindade contra o jogador Neymar, que estouraram uma semana depois, já foram investigadas e esclarecidas. Questionada pelo Notícias da TV, a Secretaria de Segurança Pública responde apenas que o inquérito segue em segredo de Justiça.

Nos corredores da Record, há quem defenda abertamente que Gérson de Souza já foi punido com a ruína de sua carreira de repórter contador de histórias. Muitos acreditam que ele é inocente, como afirmou em nota oficial logo após as denúncias:

"Qualquer pessoa que me conhece ou já trabalhou comigo sabe que eu não sou alguém que ofenderia ou deixaria alguém desconfortável. Tenho certeza que nunca agi de maneira ofensiva e sinto profundamente caso em algum momento de minha trajetória de 42 anos no jornalismo algum de meus colegas tenha se sentido desrespeitado. Sou pai de 5 filhas e avô de 4 netas e é essencial para mim que mulheres tenham um ambiente de trabalho seguro."

Nos últimos meses, as supostas vítimas de Gérson de Souza foram vítimas do machismo dos colegas de trabalho. Alvo de olhares tortos, algumas tiveram que mudar para outros programas da emissora.

O caso de assédio do Domingo Espetacular, como se constata, ainda não está totalmente resolvido. No reality show da vida real, a subjetividade é ainda maior do que entre as cercas de A Fazenda.

Daniel Castro
DANIEL CASTRO transformou a coluna de Televisão da Folha de S.Paulo na mais relevante do país durante sua passagem pelo jornal, entre 1991 e 2009. Trabalhou no Notícias Populares (1995-96) e R7 (2009-13). E-mail: dcastro@noticiasdatv.com

Leia também

Comentários

Carregando… Carregando...