Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

REESTRUTURAÇÃO

Após quatro anos sem fazer novelas, Camila Pitanga deixa elenco fixo da Globo

Reprodução/Memória Globo

A atriz Camila Pitanga em montagem do site Memória Globo com personagens que ela interpretou na emissora - Reprodução/Memória Globo

A atriz Camila Pitanga em montagem do site Memória Globo com personagens que ela interpretou na emissora

DANIEL CASTRO

dcastro@noticiasdatv.com

Publicado em 19/6/2020 - 11h14
Atualizado em 19/6/2020 - 15h33

Estrela da novela Paraíso Tropical (2007), a atriz Camila Pitanga não terá seu contrato fixo renovado pela Globo por baixa produção e alto salário. Na emissora desde 1993, seu contrato será substituído por um de obra certa, para as gravações da segunda temporada de Aruanas. Desde 2016, quando fez Velho Chico, a atriz vinha recusando papéis em novelas, traumatizada que ficou por testemunhar a morte de Domingos Montagner (1962-2016), no rio São Francisco.

A informação de que Camila não terá seu contrato fixo renovado foi dada em primeira mão por Patricia Kogut, de O Globo, e confirmada pelo Notícias da TV. A Globo, em nota oficial, nega. Diz que ela permanece contratada e que tem vínculo de longo prazo, e não por obra.

"Como sabem, em sintonia com as transformações pelas quais passa nosso mercado, a Globo vem adotando novas dinâmicas de parceria com seus talentos, mas Camila Pitanga segue nossa contratada. Neste momento, a atriz aguarda a retomada das gravações de Aruanas 2, interrompidas pela pandemia", disse a emissora.

Filha da atriz Vera Lúcia Manhães Sampaio e do ator Antonio Pitanga, Camila começou na Globo com apenas 16 anos, na minissérie Sex Appeal (1993), de Antonio Calmon. Na mesma época, começou a trabalhar no teatro.

Desde então, emplacou uma série de trabalhos na Globo. Fez Fera Ferida (1993), A Próxima Vítima (1995), Malhação (1996-98), Pecado Capital (1998), Mulheres Apaixonadas (2003) e Belíssima (2005). Mas explodiu mesmo dois anos depois, em Paraíso Tropical, de Gilberto Braga e Ricardo Linhares, interpretando a marcante prostituta Bebel.

Em 2015 e 2016, esteve presente no horário nobre com duas novelas das nove: Babilônia, um dos maiores fracassos da história da Globo, e a conturbada Velho Chico. Em um intervalo das gravações das últimas cenas da trama de Benedito Ruy Barbosa, foi nadar com Domingos Montagner e viu o colega ser arrastado por um redemoinho de água para o fundo do rio que a novela homenageava.

Traumatizada, Camila recusou vários convites de autores nos últimos anos. Só voltou aos estúdios da TV Globo no ano passado, com a primeira temporada de Aruanas e o especial de Natal Juntos a Magia Acontece. Desde 2019, também apresenta o Superbonita, no GNT.

No ano passado, Camila surpreendeu o público ao assumir um romance com a artesã Beatriz Coelho. A mudança em sua relação com a emissora não tem nada a ver com isso. É que Camila ficou praticamente três anos sem trabalhar, e a nova realidade da Globo não permite mais essas extravagâncias. A Globo, que passa por sua mais profunda transformação e viu suas receitas caírem 30% com a pandemia, está demitindo para reduzir custos.

[Atenção: este texto teve informações corrigidas e atualizadas]


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?