Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

ATACADO NA INFÂNCIA

Vítima de abuso, Gabriel Byrne foi atrás de padre agressor: 'Queime no inferno'

Divulgação/HBO

Gabriel Byrne em cena da série In Treatment (2008-2010), da HBO

Gabriel Byrne em In Treatment (2008-2010); ator entrou em contato com padre que o abusou na infância

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 9/11/2020 - 14h45

Gabriel Byrne, astro de In Treatment (2008-2010), a versão americana de Sessão de Terapia, confessou ter sofrido abuso de um padre durante a infância. Ele ainda contou que foi atrás de seu agressor quando adulto. "Eu não acredito em inferno, mas espero que ele acredite porque quero que ele morra de medo e queime lá para sempre", disparou.

A revelação foi feita em sua biografia Walking with Ghosts: A Memoir, com lançamento previsto na Europa para 12 de novembro. De acordo com Byrne, ele reconheceu na internet uma foto do religioso ao lado de dois adolescentes. Ao entrar em contato com o agressor, o artista disse não ter sido reconhecido.

"Eu queria usar os últimos minutos da ligação para xingá-lo e dizer que eu não acredito em inferno, mas espero que ele acredite porque quero que ele morra de medo e queime lá para sempre. Mas não disse nada", escreveu o ator, em trecho publicado no jornal Daily Mail.

Sobre a breve conversa com o abusador, Byrne ressaltou que ficou assustado com a tranquilidade na voz do padre. "Todo esse tempo depois e eu fiquei em choque em como sua voz era sedutora".

Em entrevista ao The Guardian, o astro de 70 anos contou que a escolha de se abrir sobre os traumas da infância foi para buscar alívio para o resto de seus dias. Ele ainda disse que por muito tempo pensou ter sido o único a passar por essa situação.

"Por muitos anos, eu realmente pensei que fosse o único. Quando eu descobri que isso aconteceu com muitas outras crianças na minha escola, senti a liberdade de dizer: 'Eu também fui atacado'.

Byrne ainda criticou a maneira como o abuso de garotos é visto e abordado nos dias de hoje. Segundo ele, os homens ainda sentem vergonha de contar a alguém sobre o abuso pela obrigação de parecerem fortes.

"Há um tipo de aceitação não falada da ideia de que sexo com garotas é o 'verdadeiro' abuso. A violação das mulheres é o que você precisa dar atenção. Há vergonha em homens se abrirem sobre isso. Uma sensação de que, se você foi abusado, é sua culpa. Homens não devem falar sobre seus sentimentos. Homens precisam ser fortes e não chorar".

O ator ainda culpou a Igreja Católica por não expulsar padres e bispos que atacam crianças. Para Byrne, nem o papa Franciso e suas ideias consideradas liberais se eximem de culpa.

"Ele [papa Francisco] não fez nada sobre abusos de crianças, o papel das mulheres, divórcio ou controle de natalidade. A Igreja é uma corporação, e o CEO não pode virar os olhos. Eles nunca elegem alguém sem saber o que essa pessoa pensa", concluiu.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você quer ver no retorno de Amor de Mãe?