Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

LUCIANO HANG

'Véio' da Havan é chamado de 'genocida' na Paulista e retruca: 'Vá para Cuba'

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Luciano Hang, o 'véio da Havan', usa camisa verde com dizeres patriotas em amarelo; ele está com microfone em mãos

Luciano Hang em palestra: dono da Havan foi chamado de genocida em restaurante de São Paulo

LUIZA LEÃO

luiza@noticiasdatv.com

Publicado em 25/8/2021 - 19h27

Luciano Hang, conhecido como "véio" da Havan, foi chamado de "genocida" em um restaurante localizado na região da Avenida Paulista, em São Paulo, na tarde desta quarta-feira (25). Após a provocação, o apoiador ferrenho do presidente Jair Bolsonaro retrucou: "Vá para Cuba que lá é melhor".

O episódio entre um crítico e o apoiador de Bolsonaro ocorreu embaixo do edifício em que funciona a Jovem Pan e a Rádio Massa FM. Luciano Hang esteve lá durante a manhã para participar do Turma do Ratinho.

Depois da rádio, o dono da Havan desceu para cumprimentar Emílio Surita e Daniel Zukerman, da Jovem Pan, que almoçavam no restaurante.

Os gritos disparados contra o "véio" bolsonarista foram feitos pelo cabeleireiro André Florindo, de 34 anos. O profissional de beleza quem compartilhou as imagens nas redes sociais. Confira o vídeo abaixo:

Ao Notícias da TV, o maquiador relatou o episódio com detalhes. "Não perdi a oportunidade, dei vários gritos nele de 'fora'. Ele ainda veio querer falar comigo, mandou eu ir para Cuba, que lá é melhor, aí veio querer pegar na minha mão. Falei que não porque estamos no meio de uma pandemia", disse.

Florindo, que é crítico do governo Bolsonaro e de Luciano Hang, falou que o dono das lojas Havan ainda quis abraçá-lo na ocasião, mas que não conseguiu. "Saí correndo dele. Ele veio atrás de mim para querer me abraçar, me pegar, credo! Mas não podia perder a oportunidade de gritar", frisou.


Leia também

Enquete

Qual a melhor novela no ar atualmente?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.