Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

IMAGENS FORTES

Thalia denuncia que avó de 103 anos foi maltratada em asilo no México

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Thalia em publicidade para seu Instagram em 12 de janeiro de 2021

Thalia em publicidade para seu Instagram em 12 de janeiro; cantora vive drama familiar com avó em asilo

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 22/1/2021 - 0h54

A atriz Thalia vive um drama familiar. A estrela de novelas como Maria Mercedes (1992), Marimar (1994) e Maria do Bairro (1995), denunciou que sua avó, Eva Mange Marquez, de 103 anos, foi vítima de maus-tratos no asilo em que vive, no México. "Uma situação de angústia", desabafou a artista.

A trágica situação da idosa foi descoberta por Laura Zapata, sua irmã e também atriz, na segunda-feira (18), dia do aniversário de 103 anos de Eva. Por causa da data especial, a neta pediu liberação para visitar a avó pessoalmente --na pandemia, os encontros aconteciam apenas por meio de um vidro ou divisão de plástico. Nos dias que antecederam a visita, ela se cercou de cuidados e realizou teste de Covid-19.

Liberada pelos médicos, Laura encontrou a idosa amedrontada e calada, o que levantou suspeitas. Em um rápido exame, ela encontrou nove escaras pelo corpo dela, resultantes de uma grave negligência. Indignada, a irmã de Thalia foi às redes sociais denunciar o estabelecimento com fotos chocantes das lesões conhecidas como úlceras de pressão --feridas que aparecem na pele de pessoas que permanecem muito tempo na mesma posição.

"Animada e feliz, eu me isolei para vê-la e festejar [o aniversário]. Com grande ilusão cumpri todos os protocolos para comemorar seu aniversário. Passei no teste de Covid-19. Mas a felicidade virou uma grande dor. Eu a encontrei assim", escreveu ela em seu Twitter ao compartilhar os registros das feridas.

"Esses são os cuidados que que destinaram à minha avó. Ela tem nove escaras de decúbito. Não posso acreditar que isto esteja acontecendo. Esconderam a situação por todo esse tempo. Hoje, finalmente, pude ver o dano causado. Tomarei providências. Prisão aos responsáveis", desabafou.

Assim que tomou conhecimento da situação de sua avó, Thalia também foi às redes pedir orações pela matriarca da família. "Hoje, 18 de janeiro deste ano, deveríamos comemorar o 103º aniversário da nossa querida avó, dona Eva Mange Marquez", iniciou. 

Eva Mange Marquez: avó de Thalia e Laura Zapata

"Mas, longe de uma celebração, nos encontramos em uma situação de angústia e grande surpresa já que encontramos nossa avó em condições totalmente inaceitáveis. Por enquanto não podemos dar tantos detalhes do que aconteceu com sua saúde. Mas neste momento, sim, queria pedir uma oração por ela. Orações e luz para que ela recupere prontamente a saúde que se viu comprometida", pediu. 

Laura, por sua vez, tomou a decisão de se isolar com a senhora no asilo. Por causa da pandemia, tirá-la do local seria um risco aos seus 103 anos. Desde o dia 18, a atriz permanece ao lado da avó no mesmo local em que se iniciou seu martírio.

Asilo e enfermeira denunciados

Em entrevista para o programa De Primera Mano, do canal mexicano Imagen Televisión, a irmã de Thalia desabafou sobre o caso. Ela denunciou a enfermeira responsável e também o estabelecimento. Segundo ela, uma investigação interna foi aberta. Mas ela está decidida em ir à Justiça contra os proprietários da casa de repouso.

"Minha avó sofreu maus-tratos! Me esconderam o que estava acontecendo durante muitos meses. Porque essas lesões não surgem da noite para o dia. São nove lesões que de tão graves colocam em perigo a vida da minha avó", declarou.

"Nas últimas vezes que a vi, foram através de um plástico e ela não me dirigiu a palavra. Não falava, parecia que estava com medo. Mas eu falava de manhã, tarde e noite com a enfermeira para ver como ela estava. Tenho fotos de cada um dos dias, mensagens com informações dos sinais vitais, detalhes do que ela fazia, fotos da hora do chá e de como andava a dieta dela. Acontece que tudo era mentira", constatou.

Laura revelou que o asilo cobrava 100 mil pesos mexicanos por mês de cada interno --algo em torno de R$ 27 mil na cotação desta sexta-feira (22). Diante da gravidade do caso, outras vítimas do estabelecimento surgiram na imprensa mexicana, o que levou a atriz a tomar medidas em outras esferas.

"Pedi para abrir uma investigação e procurei o secretário de saúde do Estado do México para que feche esse lugar. Que o responsável seja preso", finalizou.

Além de dar os primeiros passos na Justiça, Laura também iniciou o tratamento de Eva. Pediu a ajuda de um médico de confiança, que recomendou um cirurgião e uma infectologista para avaliar o estado de saúde da veterana. Segundo eles, as escaras devem levar de três a quatro meses para fecharem.

Veja as denúncias de Thalia e Laura Zapata: 


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você quer ver no retorno de Amor de Mãe?