Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

JUSTIÇA

Sorocaba é condenado a pagar R$ 20 milhões por romper com ex-sócio

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Cantor Sorocaba usa camisa branca, uma jaqueta jeans e chapéu em foto em uma área rural

Cantor Sorocaba terá arrecadação de show penhorada para pagar dívida com ex-empresário

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 18/2/2022 - 20h03

A Justiça do Paraná determinou a penhora da arrecadação das vendas de ingressos de um show de Sorocaba, dupla com Fernando, para pagar uma dívida do artista com seu ex-sócio, o empresário Paulo Pissoloto. Na sentença, o juiz afirma que a quantia devida é de R$ 14.138.169,71. Ao Notícias da TV, porém, a equipe do advogado do empresário diz que o valor chega a quase R$ 20 milhões se somados os juros, multas e verba rescisória. Procurada, a assessoria do sertanejo ressaltou que há um julgamento pendente de recurso e que só vai se manifestar após a conclusão do processo. 

O juiz Gustavo Peccinini Netto, da 10ª Vara Cível de Londrina, ordenou na última terça (15) que a verba arrecadada do evento Isso É Churrasco, que será realizado no dia 12 de março no Iate Clube Londrina, seja depositada em uma conta judicial para encerrar o processo que já dura mais de 12 anos.  

Sem dar detalhes, a equipe de advogados de Pissoloto disse à reportagem que o processo é decorrente de um rompimento de uma sociedade. De acordo com o Tribunal de Justiça do Paraná, o ex-sócio do artista entrou com uma ação em 4 de dezembro de 2009 pedindo uma indenização de R$ 2 milhões. A ação foi vencida em 2013, mas até agora o empresário ainda não recebeu.

Em entrevista ao R7, Pissoloto afirmou que tentou várias vezes um acordo com o cantor antes de entrar com a ação. Disse ainda que Sorocaba não tem nenhum bem em seu nome, o que prejudica qualquer penhora para o pagamento da dívida. "A Justiça fez buscas em carros, aviões, embarcações, imóveis, nas contas-correntes e poupança, aplicações, ações... E Fernando Fakri de Assis, que é o Sorocaba, não tem nenhum real no nome dele. Com tudo que tem, ele colocou os bens dele no nome de amigos e parentes."

"A gente já vê a índole e o que ele está tramando, porque ele já sabia o que devia realmente. Ele devia o valor, mas estava correndo de pagar a multa contratual", complementou. 

De acordo com o tribunal, Sorocaba move uma ação paralela desde 2016 para que o empresário apresente o contrato original da sociedade que teria motivado o processo inicial na Justiça do Paraná. A ação corre na segunda instância do TJ-PR. 

Procurada, a assessoria do cantor sertanejo afirmou que o processo em questão encontra-se em discussão judicial. "Existe ainda um julgamento pendente de recurso em última instância. Só nos manifestaremos após o encerramento do processo."

TUDO SOBRE

Justiça


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.