Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

APROPRIAÇÃO CULTURAL?

Rihanna irrita muçulmanos por usar música sagrada em desfile de lingerie

REPRODUÇÃO/AMAZON PRIME VIDEO

A cantora, atriz e empresária Rihanna no teaser do segundo capítulo de seu show Savage x Fenty, disponível no Prime Video

Rihanna no teaser do segundo capítulo de seu show Savage x Fenty, do Prime Video: uso de música polêmica

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 5/10/2020 - 12h42

Após ser elogiada pela diversidade de modelos em seu desfile de lingerie Savage x Fenty Vol. 2 no último fim de semana, Rihanna irritou muçulmanos por usar uma música sagrada para a cultura islâmica em outra parte do show. A cantora foi acusada de apropriação cultural e desrespeito.

Mistura de documentário com show musical, Savage x Fenty é uma produção exclusiva do Amazon Prime Video que estreou sua segunda edição no dia 2 de outubro. Vários artistas e modelos anônimos com diferentes tipos de corpo e etnias desfilaram na passarela comandada pela empresária, que ganhou repercussão positiva nas redes sociais. 

Entretanto, vários internautas de origem muçulmana ficaram revoltados com a divulgação do teaser do segundo episódio da série, em que vários artistas aparecem dançando e usando roupas íntimas enquanto ao fundo é reproduzida uma mixagem de um hadith, melodia sagrada da comunidade. 

Hadiths são registros altamente reverenciados das tradições ou ditos do profeta Muhammad e são seguidos pelos muçulmanos.

A canção se chama Doom (desgraça, em português) e foi criada pelo produtor londrino Coucou Chloe. Ele usa amostras vocais de versos do hadith misturados na batida. A temática do hadith é supostamente falar sobre o dia do julgamento final e o fim dos tempos.

Os muçulmanos se sentiram ofendidos pelo desrespeito à cultura ao atribuir um símbolo tão sagrado a um desfile com mulheres seminuas usando hijab, traje obrigatório a pessoas do sexo feminino em boa parte do Oriente Médio.

Confira o teaser do segundo capítulo do Savage x Fenty Show:


No Twitter, Rihanna acabou "cancelada" por causa do desfile, considerado desrespeitoso à cultura islâmica. A empresária bilionária ainda não se pronunciou a respeito da controvérsia. 

"Como muçulmana, não há palavras para descrever o quanto estou decepcionada com a Rihanna por deixar seus modelos dançarem ao [som de] hadith. Se você não é muçulmano, não tem permissão para nos dizer como devemos nos sentir sobre esta situação. E pare de nos chamar de dramáticos por causa disso", reclamou a internauta identificada como Rose Freckless.

"Eu sinto que a islamafobia é tão normalizada a ponto de as pessoas nos chamarem de dramáticas e loucos quando nossa religião é desrespeitada. Hadith são palavras sagradas do profeta, são usadas para guiar os muçulmanos e perdem apenas para o Alcorão. Rihanna deveria saber melhor", apontou Kirry Zarry. 

Veja algumas reações: 


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?