Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

REVELAÇÃO EM PROCESSO

Uma semana antes de morrer, Gugu decidiu pedir demissão da Record, diz ex

REPRODUÇÃO/YOUTUBE

Montagem com imagens de Gugu Liberato e Thiago Salvático

Thiago Salvático disse em processo que Gugu Liberato havia decidido sair da Record em 2019

GABRIEL PERLINE

gabriel.perline@noticiasdatv.com

Publicado em 19/5/2020 - 5h30
Atualizado em 19/5/2020 - 9h32

No processo em que pede à Justiça o reconhecimento de união estável com Gugu Liberato (1959-2019), Thiago Salvático incluiu diversas conversas íntimas que teve com o apresentador ao longo dos quase oito anos de relacionamento como provas da existência de uma vida conjugal. Entre elas, relatos do artista sobre sua insatisfação com a Record, feitos uma semana antes de morrer. O chef de cozinha afirma que o companheiro havia decidido pedir demissão da emissora.

De acordo com trechos de conversas de WhatsApp que constam no processo, trocadas entre 13 e 16 de novembro de 2019, Gugu avisou Thiago sobre as reuniões que teria na emissora, consideradas por ele como parte de uma série de problemas urgentes a serem resolvidos. 

Os advogados de Salvático dizem no processo que "Gugu estava muito decepcionado com a sua carreira na Record", pois a emissora lhe havia proposto uma redução de salário substancial na renovação de seu contrato para comandar as temporadas de 2020 dos reality shows Power Couple Brasil e Canta Comigo.

"A emissora pretendia reduzir o seu salário a R$ 175 mil. Conversou muito com Thiago sobre esse assunto. Gugu já havia tomado a decisão de deixar a Record", diz um trecho do processo. Pelo WhatsApp, em 16 de novembro, o apresentador escreveu ao namorado: "Na Record está muito difícil. Quase impossível."

Embora a emissora e o apresentador nunca tenham divulgado abertamente seu salário em 2019, fontes do Notícias da TV afirmaram que o salário fixo do apresentador era R$ 300 mil, podendo aumentar de acordo com as eventuais ações de merchandising que fazia quando estava no ar.

Procurada, a Record afirmou que, "por razões éticas e de sigilo jurídico ou contratual, jamais comenta negociações, acordos, pagamentos ou salários de seus contratados".

Relação conturbada

Pelos relatos da defesa de Thiago Salvático na inicial apresentada à Justiça, Gugu Liberato nunca se sentiu plenamente satisfeito na Record. O chef de cozinha diz ter se encontrado pouco com o apresentador no primeiro semestre de 2013 por conta de sua indecisão em permanecer na emissora.

Salvático relata que o namorado decidiu abrir mão do salário de R$ 3,5 milhões porque a Record lhe havia proposto uma significativa redução na renovação do contrato e também na verba de produção de seu programa. Além disso, a emissora ofereceu formatos de programas mais baratos, mas ele declinou todos e optou por sair de vez.

O chef de cozinha diz no processo que Gugu compartilhava com ele todas as informações sobre seu patrimônio, fortuna e novos investimentos. Em junho de 2014, o apresentador relatou ao namorado que havia voltado a negociar com a TV de Edir Macedo. "Nessa época, Gugu estava mais animado com o andamento dos negócios, pois a GGP, sua produtora, havia fechado contrato de parceria com a rede de televisão Record para realizar gravações em seus estúdios."

Em setembro de 2014, o apresentador afirmou ao namorado que voltaria a trabalhar na Record, informou a ele o cronograma das gravações e pediu ajuda para escolher o logotipo de seu novo programa, que estreou em fevereiro de 2015.

Gugu voltou a dar sinais de insatisfação, de acordo com Salvático, em outubro de 2015, após participar do Teleton, no SBT. O apresentador falou ao namorado que Silvio Santos o chamou para retornar à emissora para comandar um programa de quatro horas de duração, aos sábados. A proposta o deixou em dúvida, mas ele optou por não aceitar.

A partir daí, Gugu voltou a fazer inúmeros desabafos de sua insatisfação com a Record. Em 14 de março de 2016, disse que o programa ia bem de audiência, mas não faturava. "Na GGP [sua produtora], fechamos fevereiro no vermelho", desabafou. Em 13 de setembro, falou ao namorado: "Não vejo a hora de sair daqui".

Nos relatos apontados pelo chef de cozinha, Gugu ficou muito abalado quando, em 2017, viu toda sua equipe de produção ser demitida e seu programa chegar ao fim. Mesmo assim, optou por seguir na Record e encarar o desafio de se tornar apresentador de reality show. Em 2018 estreou à frente do Power Couple, substituindo Roberto Justus

Briga judicial

Todos os apontamentos feitos pelos advogados de Thiago Salvático a respeito da trajetória profissional de Gugu Liberato foram colocados no processo com o objetivo de convencer a Justiça de que o apresentador compartilhava todas as situações de sua vida com o namorado, que busca o reconhecimento da união estável.

O chef de cozinha alega que viveu em situação conjugal com o apresentador desde novembro de 2016, quando assumiram verbalmente o compromisso de passarem os restos de suas vidas juntos e também constituírem família. Ele busca este reconhecimento na Justiça para ter acesso à herança de Gugu.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?