ENCALHADA DESDE 2012

Fenômeno da Netflix, Michael Jordan sofre para vender mansão de R$ 165 milhões

REPRODUÇÃO/YOUTUBE/NETFLIX

Montagem de fotos com a fachada da mansão em Chicago e Michael Jordan, que é proprietário do imóvel

Mansão de Michael Jordan em Chicago está encalhada para venda mesmo após desconto de R$ 80 milhões

REDAÇÃO - Publicado em 19/05/2020, às 05h21

Considerado o maior jogador de todos os tempos por amantes do basquete, Michael Jordan está fora das quadras desde 2003, mas continua popular. Aos 57 anos, ele é tema de uma série documental da Netflix e ainda teve o filme Space Jam (1996) entre os conteúdos mais vistos do streaming. Mas nem só de sucessos vive o astro, que desde 2012 tenta vender uma mansão de US$ 29 milhões (R$ 165,9 milhões) e não consegue.

O imóvel está em uma área de 5.202 metros quadrados em Highland Park, na região de Chicago, Estados Unidos, onde o ex-jogador fez história como atleta do Chicago Bulls nos anos 1990 na NBA. A mansão é personalizada, com um gigantesco número 23 (camisa com a qual Jordan jogava) no portão de entrada da propriedade.

Tem quadra de basquete coberta, lago, piscina com borda infinita, quadra de tênis, academia profissional, cinema particular, mesa para jogos e uma adega para mais de mil garrafas de vinhos. Fora a parte de entretenimento, a casa ainda tem nove dormitórios, 19 banheiros e salões enormes.

Sem sucesso para vender pelo preço original, de US$ 29 milhões, Michael Jordan tem aplicado seguidos descontos nos últimos oito anos na tentativa de se desfazer da suntuosa propriedade. O preço atual está na casa dos US$ 14,9 milhões (R$ 85,2 milhões) --ou seja, o valor teve uma redução de US$ 14,1 milhões (R$ 80,7 milhões).

Ele é dono da residência desde 1994. Enquanto não encontra um comprador, o eterno camisa 23 do Chicago Bulls tem que pagar aproximadamente US$ 100 mil (R$ 572 mil) somente em impostos todos os anos.

Veja abaixo um vídeo que mostra detalhes da mansão de Michael Jordan:

Patrimônio de Michael Jordan

Dinheiro está longe de ser um problema para Jordan. De acordo com a revista Forbes, ele ainda é o astro ligado ao universo da NBA que mais fatura por ano, mesmo tantos anos depois da aposentadoria. Só em 2019, ganhou US$ 145 milhões (R$ 829,4 milhões), sendo US$ 130 milhões (R$ 743,6 milhões) apenas com as vendas dos modelos de tênis Air Jordan.

Na lista dos bilionários do mundo divulgada pela Forbes em março deste ano, o astro norte-americano aparece como o esportista mais bem colocado no ranking, com uma fortuna estimada em US$ 2,1 bilhões (R$ 12 bilhões).

Além da mansão em Chicago, Jordan também tenta se desfazer desde o ano passado de uma casa que tem em Utah. Pelo imóvel de quase 900 metros quadrados, ele quer US$ 7,5 milhões (R$ 42,9 milhões).

Para os fãs do basquete e de Michael Jordan, os dez episódios do documentário Arremesso Final estão disponíveis na Netflix. A série mostra a trajetória do astro dentro e fora das quadras. Além disso, o filme Space Jam (1996) também entrou no catálogo do serviço de streaming e figurou no top 10 no Brasil.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Na casa de que famoso você passaria a quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook