Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

TRAUMA

Gretchen revela que sofreu violência doméstica calada: 'Morre, por favor'

REPRODUÇÃO/YOUTUBE

Gretchen em entrevista ao podcast Chupim Metropolitana, no YouTube

Gretchen fala sobre vida e carreira em entrevista ao podcast Chupim Metropolitana, no YouTube

IVES FERRO

ives@noticiasdatv.com

Publicado em 13/5/2022 - 10h28

Gretchen Miranda já passou por 18 casamentos e revelou que, num deles, sofreu violência doméstica. A cantora contou que apanhava dentro da própria casa e até desejou a morte do parceiro para se livrar da dor. "Ele ajoelhava, pedia desculpas e até dizia que iria morrer. Eu pensava: 'Então morre, por favor", desabafou.

"Eu ajudo muitas mulheres com esse assunto. Violência doméstica não acontece só em lugares pobres, nos lugares simples. A violência doméstica acontece em qualquer lugar, com artista, gente rica. Todos os lugares e, hoje em dia, acontece mesmo", contou em entrevista ao podcast Chupim, da rádio Metropolitana.

Questionada sobre como aconteciam os ataques, a ex-apresentadora da RedeTV! explicou que era a mesma situação dos personagens Marcos (Dan Stulbach) e Raquel (Helena Ranaldi) na novela Mulheres Apaixonadas (2003). Na trama, o homem agredia a mulher com uma raquete.

"Não é que era machista; na verdade, ele era psicopata. Tinha que ser do jeito que ele queria, com a roupa que ele queria, não podia sair de casa de jeito nenhum. Quando ia para a faculdade, eu tinha uma escolta que me levava e buscava. Era desse jeito", revelou.

"Isso é uma doença. Depois que eu apanhava, ele ajoelhava, pedia desculpas e até dizia que iria morrer'. Eu pensava: 'Então morre, por favor'", admitiu Gretchen, hoje casada com o músico Esdras de Souza.

Confira abaixo o trecho d podcast:

TUDO SOBRE

Gretchen


Leia também

Enquete

Qual a melhor novela no ar atualmente?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.