Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

RENATA DEL BIANCO

Ex-chiquitita revela que sofreu assédio moral durante a adolescência: 'Vulnerável'

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

A atriz Renata Del Bianco sorri em foto publicada no Instagram

Renata Del Bianco em foto publicada no Instagram; atriz relembrou traumas da juventude

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 3/2/2021 - 8h27

Intérprete da personagem Vivi na primeira versão brasileira de Chiquititas (1997), Renata Del Bianco revelou que sofreu assédio moral durante a adolescência, logo após deixar o elenco da novela infantil. "Quando eu saí, eu fui para o mundo. Estar nessa situação nova teve seu lado bom, pela proximidade do público, mas também me deixou mais vulnerável", confessou a atriz.

A apresentadora explicou que entrou para um grupo musical chamado As Crianças Mais Amadas do Brasil assim que deixou a Argentina, onde a trama era produzida. Entretanto, as coisas não foram tão fáceis. 

"Sofri pela primeira vez com assédio moral, por parte de empresários que ficavam dizendo que eu não tinha talento e coisas do tipo. Além disso, me comparavam, uma adolescente de 13 anos, com mulheres adultas", relatou a Renata em entrevista à coluna de Patrícia Kogut, do jornal O Globo.

"Diziam: 'A mulher de fulano te substituiria fácil, fácil'. Por isso, minhas referências passaram a ser de mulheres adultas, com roupas mais chamativas, sensuais, etc.", completou a cantora, que fez shows pelo Brasil junto com o grupo musical. 

A artista também contou que a pressão estética já havia começado assim que ganhou o papel em Chiquititas. "Na sinopse já estava escrito: 'Vivi, a menina mais bonita do orfanato'. Na época, eu, inocente, achei o máximo. Jamais imaginei que fosse carregar esse peso por tantos anos", relembrou Del Bianco.

Renata Del Bianco como a Vivi em Chiquititas (Reprodução/SBT)

"Identifiquei que sofria com essas questões quando, aos 30 anos, busquei terapia porque achava que não estava onde eu deveria estar. Eu me cobrava muito e achei que isso iria ajudar. Fui encaminhada para um médico que me ajudou a perceber certas coisas", contou.

"Além do tratamento médico, também pesquisei muito sobre o que me afligia para entender melhor e aprender a lidar com isso. É um processo. Tanto que só agora, aos 35, é que consegui falar disso publicamente", constatou a atriz.

Ainda na conversa, Renata Del Bianco revelou que foi o nascimento de Aurora, sua filha, atualmente com dois anos, foi o incentivo para falar sobre seus traumas. 

"Quando a Aurora nasceu, comecei a me enxergar como uma porta-voz de certos temas. Penso que, se falarmos sobre isso, pode ser mais fácil para ela encarar o mundo cheio de tabus. Eu queria ser mãe e romantizei muito a maternidade. Quando veio, foi uma desconstrução de conceitos. Depois de um tempo, percebi que era minha responsabilidade criar aquela pessoa sem gerar muitos traumas", declarou.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Qual reality show você acompanhará após o fim do BBB21?