Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

PRECONCEITO

Erika Januza denuncia episódios de racismo que viveu: 'Dor que só quem passa sabe'

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

A atriz Erika Januza de roupão, sentada em cadeira em sua casa, com leve sorriso

A atriz Erika Januza relatou ter sofrido episódios de racismo na infância e na juventude

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 14/11/2021 - 10h16

No ar atualmente como Laila em Verdades Secretas 2, Erika Januza nem sempre foi considerada linda. A atriz revelou que já passou por muitos episódios de racismo na infância e na juventude. "É uma dor que só quem passa sabe", revelou.

"Vivi muitos momentos tristes na escola que não compartilhei com meus pais, coisas cruéis que eu ouvia e estão marcadas em mim até hoje. É muito importante os adultos conversarem com as crianças, estimularem sua autoestima, destacarem seus valores, com o cuidado de não deixá-las crescerem vaidosas demais. Quando eu for mãe, vou enaltecer a beleza do meu filho ou da minha filha, mostrar que a diversidade existe e tem que ser respeitada", disse ela em entrevista ao jornal Extra. 

"Cresci sendo julgada como feia. Eu era a amiga em que as mães confiavam para sair junto com suas filhas porque era quietinha e não chamava atenção dos meninos. Eu era só a neguinha do cabelo duro. Isso me magoava, e eu me fechava ainda mais na minha timidez. Lembro com tristeza, mas também penso: 'Olha aí, Erika, onde você conseguiu chegar, apesar de'. A gente não pode deixar que ofensas virem verdades", complementou. 

Muitas das ofensas que Erika ouviu aconteceram durante concursos de beleza, dos quais ela começou a participar aos 17 anos. 

Ganhei dois concursos, e essas duas vitórias foram debaixo de protestos. Como uma menina negra podia ser a mais bonita? As mães das outras candidatas me xingavam. Teve concurso que eu não ganhei e que os jurados vieram falar pra mim que tinha acontecido alguma coisa errada, porque de acordo com os votos deles seria meu o primeiro lugar. 

"Entra ano, sai ano, pensamentos e atitudes arcaicos se repetem. Lutar pela igualdade e pelo respeito é árduo. As pessoas precisam respeitar quando denunciamos o preconceito, e não julgar como ‘mimimi’. É uma dor que só quem passa sabe", afirmou.

"Ver, diariamente, notícias sobre morte ou violências por causa da cor da nossa pele é exaustivo. Depois que fiquei conhecida, sofro menos com o racismo, não posso negar. No geral, não sofro perseguição de hater e nem dou atenção a quem comenta negativamente nas minhas fotos. Mas, dependendo do nível de agressão, não deixo passar. Racismo não pode passar; humilhação e menosprezo não podem passar", declarou a atriz de 36 anos. 

Modelo em Verdades Secretas 2

Em Verdades Secretas 2, sua personagem é uma modelo que não enxerga sua própria beleza e acredita que precisa emagrecer para voltar a desfilar e ter sucesso na carreira. Para isso, ela se vicia em remédios para emagrecer, que trazem consequências terríveis. 

Laila é casada com Ariel, personagem de Sergio Guizé, e os dois têm uma sequência de sexo bem quente --à qual Erika assistiu ao lado do namorado, Juan Nakamura. 

"Só gravei uma cena quente. Usava mais tapa-sexo para tomar banho, porque minha personagem vive debaixo do chuveiro. A questão da nudez nem é tão difícil, mas a cena a dois... Pra mim é um dilema ter que fazer sem parecer falso e, ao mesmo tempo, não querer que pareça verdadeiro, entende? Tenho pudor, respeito ao colega. Terminei falando: 'Manda um beijo pra Bin (Bianca Bin, mulher de Guizé), hein!. Fico sem graça", confessou. 

"Juan assistiu a essa cena de sexo da novela comigo. Eu disse que avisaria quando chegasse a hora, e ele quis ver. Fiquei muda, e ele, mais mudo ainda. Ficou um clima estranho (risos). Depois disso, demos pause na novela. É muito difícil pra quem não é ator visualizar, né? No estúdio, gravando, não é nada sexual, não tem clima, é um monte de gente em volta e o diretor orientando", explicou a atriz de 36 anos.


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.