Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

FELIPE SIMAS

Empresário de Anavitória diz que Tiago Iorc promove 'ataque à arte'

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Reprodução de imagem de Ana Caetano, Felipe Simas e Vitória Falcão

Ana Caetano, Felipe Simas e Vitória Falcão; empresário rebateu acusações de Tiago Iorc sobre 'sabotagem'

REDAÇÃO

Publicado em 13/6/2020 - 22h46

Felipe Simas, empresário do duo Anavitória, afirmou que Tiago Iorc promove um "ataque à arte" ao proibir a regravação da música Trevo (Tu). Em uma série de publicações no Twitter neste sábado (13), o ex-agente do cantor rebateu as acusações feitas pelo músico após o desabafo das cantoras em uma live realizada ontem (12).

A polêmica veio à tona após Ana Clara Caetano e Vitória Fernandes Falcão, integrantes do duo, desabafarem em sua live sobre a notícia que não poderiam regravar a música que compuseram juntos em 2015

"Essa semana a gente recebeu uma notícia um pouco estranha e um pouco triste que esse outro autor da música tá impedindo a gente de regravar a nossa música. A gente tem um projeto pra lançar e essa pessoa impediu a gente de regravar essa música", desabafou Ana Clara.

O desabafo delas viralizou nas redes sociais e os internautas passaram a críticar Iorc, que se posicionou no início da tarde em um vídeo no Instagram. Ele afirmou que entende o sentimento das garotas, mas que elas não sabiam o que estava ocorrendo nos bastidores. No material, o cantor também acusou Simas de tentar sabotar sua carreira.

"O escritório que gerencia a carreira de vocês, que eu trabalhava, vem repetidamente sabotando meu trabalho, agindo de má-fé para me prejudicar, causando danos, inclusive financeiros. Podem ficar tranquilas que eu não tenho o intuito de prejudicar vocês, nem a música. Eu só estou revendo meu direito, muita coisa precisa ser esclarecida em relação ao escritório de vocês", afirmou o músico, demonstrando mágoa pelo antigo empresário.

Pelo Twitter, Simas se posicionou contra Iorc e considerou "gravíssima" a acusação de tentativa de sabotagem a sua carreira. "As questões profissionais de Tiago Iorc comigo não deveriam servir de motivação para ele prejudicar o trabalho de Anavitória. Censurar um artista a interpretar sua própria música é um ataque à arte", disse o empresário.

"A censura que Tiago Iorc fez ao lançamento de uma versão ao vivo da música Trevo é um fato. Ele diz que isso deveria ser um assunto privado, mas, curiosamente, se nega a dialogar com Ana e Vitória há mais de dois anos. Liberar uma música não significa abrir mão dos direitos dela, mas, sim, apenas autorizar o lançamento dela. Como resultado, todos os autores são recompensados igualmente pela performance da música", complementou.

O empresário também rebateu o posicionamento de Iorc de que as cantoras não conheciam os bastidores da briga: "Caro Tiago, elas sabem sim da missa inteira e de tudo mais. Não as subestime". Até o fechamento deste texto, os cantores não se manifestaram sobre as declarações de Felipe Simas.

Confira os tweets de Felipe Simas:

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Quem deve ser a nova Juma Marruá?