Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

EM BRASÍLIA (DF)

Denunciado por estupro, Felipe Prior é acusado de assédio sexual em festa

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Imagem de Felipe Prior em ensaio fotográfico

Felipe Prior em ensaio fotográfico; ex-BBB foi acusado de assédio sexual durante festa em Brasília

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 21/12/2020 - 20h22

Denunciado por estupro, Felipe Prior foi acusado de cometer assédio sexual contra duas mulheres numa festa realizada em Brasília (DF). Segundo a denúncia, no domingo (20), o arquiteto teria passado a mão nas costas e no bumbum delas. As mulheres registraram boletim de ocorrência, assim como o ex-BBB, que nega as denúncias e também formalizou queixa na polícia.

O relato aponta que o caso ocorreu na boate Laguna Beach Club, em Brasília. Felipe teria apalpado o corpo das mulheres e, ao percerber o contato, uma delas gritou: "Tira a mão de mim". Elas foram em direção ao caixa do local, quando outros participantes da festa filmaram a cena e informaram que o ex-BBB seria o responsável pela importunação sexual.

Em seguida, Prior teria se aproximado novamente das mulheres e dito: "Você acha que eu sou o que?". "Você é um estuprador. Um ex-BBB", teria rebatido uma das jovens. "Você me chamou de estuprador?", teria indagado o arquiteto. Segundo o relato das mulheres no B. O., os seguranças do local pediram para que elas saíssem da casa noturna.

Na saída, uma das supostas vítimas bateu no celular de outra mulher que filmava a confusão. Em seguida, a dona do aparelho telefônico socou a cabeça da jovem, que caiu sobre as plantas. Após o registro da ocorrência na delegacia, a mulher agredida foi encaminhada para o IML (Instituto Médico Legal) para realizar exame de lesão corporal.

As informações foram divulgadas pelo colunista Leo Dias, do Metrópoles. Para o jornalista, Prior negou as acusações e disse que registrou queixa contra as mulheres por ter sido chamado de "estuprador". "Nunca fiz isso. Jamais passaria a mão em qualquer menina. Tenho até testemunhas que viram tudo", comentou o arquiteto.

Após a participação no Big Brother Brasil 20, Prior foi acusado de estupro e tentativa de estupro por três mulheres. Os casos teriam ocorrido em 2014, 2016 e 2018, durante a realização do Interfau, torneio universitário do curso de Arquitetura e Urbanismo. A Justiça de São Paulo aceitou uma das denúncias, e o arquiteto será julgado em maio de 2021.

O Notícias da TV entrou em contato com a Polícia Civil do Distrito Federal e a assessoria do arquiteto, mas não obteve retorno até a publicação deste texto.

Testemunha nega assédio

No Instagram de Felipe Prior, um vídeo editado foi publicado com o relato de Jennifer Melaine, que se identifou como miss no Distrito Federal. Entre os cortes do material, ela afirmou que estava presente na festa, junto com o arquiteto, e comentou a sua versão do caso.

"Tinha duas meninas andando na nossa frente, ele foi com o braço assim [levantado], em cima do ombro delas. Na hora que ele foi com o braço, [a mulher] gritou, ele pediu desculpas, ela continou gritando. Nessa hora, me assustei, cheguei a empurrá-lo, falei: 'Vamos para a porta, para não gerar mais confusão'", comentou a modelo

"[Em seguida], Uma menina pediu para tirar foto com o Prior. Ele pegou e foi tirar a foto com a menina. Quando ele terminou, a menina passou por trás e o chamou de estuprador. Foi quando o Prior realmente se exaltou, ele ficou bravo, até porque é uma acusação muito grave. Ele pegou o celular dele e começou a filmá-la", prosseguiu a jovem.

"Não houve assédio, não houve ele passando a mão na bunda de alguém. Isso não aconteceu. Eu estava atrás, estávamos brincando inclusive, eu sei o que vi e espero que a Justiça venha a ser feita", complementou.

Confira o vídeo com posicionamento da modelo:


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você quer ver no retorno de Amor de Mãe?