Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

MARIA CLÁUDIA

Atriz de Pão-Pão, Beijo-Beijo abandonou carreira na TV por doença rara

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

A atriz Maria Cláudia em cena com Claudio Marzo na novela Pão-Pão, Beijo-Beijo, ele olha para ela com preocupação, ela com expressão séria

A atriz Maria Cláudia em cena com Claudio Marzo na novela Pão-Pão, Beijo-Beijo, em reprise no Viva

FERNANDA LOPES

fernanda@noticiasdatv.com

Publicado em 21/5/2022 - 6h15

Uma das atrizes que mais aparece na reprise de Pão-Pão, Beijo-Beijo, novela exibida originalmente na Globo em 1983 e no ar agora no Viva, é Maria Cláudia Santos. Ela se destacou como a personagem Luísa, mas logo depois deixou quase completamente a carreira de atriz. Maria Cláudia descobriu uma doença grave e rara e precisou se afastar da vida artística. 

Antes de Pão-Pão, Beijo-Beijo, ela já era famosa desde os anos 1970. Fez novelas como Minha Doce Namorada (1971), Selva de Pedra (1972), O Bem Amado (1973),  O Rebu (174) e Te Contei? (1978). 

Na novela reprisada pelo Viva, Maria Cláudia chamou a atenção como Luísa, empresária e irmã da protagonista, Bruna (Elizabeth Savalla). Ela se envolve com Ciro (Claudio Marzo), um motorista de ônibus que se sofreu um acidente com sua irmã. 

Foi durante as gravações que Maria Cláudia começou a notar seu problema de saúde. Ela desenvolveu um grave problema nas cordas vocais. Na virada do ano de 1984 para 1985, perdeu totalmente a voz.

"Disseram-me que foi câncer, mas eu só sei que eu perdi meu pai, minha melhor amiga, que eu considerava uma irmã de sangue, e minha mãe, um depois do outro. Minha mãe morreu em 28 de agosto de 1984. Pensei que fosse a última perda, mas no Réveillon daquele ano fiquei sem a voz. E era tudo emocional. Afinal, tinha perdido tudo o que eu tinha na minha vida. Sou filha única. Fiquei sozinha", ela falou, em entrevista ao jornal O Globo.

Após sete anos de tratamento, que envolveram injeções, consultas, cirurgias e tratamentos espirituais, a atriz voltou a falar e retornou à teledramaturgia em 1992, numa participação em Deus nos Acuda, que foi sua última novela na Globo. Ao jornal O Globo, explicou por que não estava mais na emissora:

"Não pintou mais convite, mas não sei o motivo. Tenho, inclusive, o maior carinho por todos na Globo. Mas, como não me chamavam, e pedra que não rola cria limo, pensei que estava na hora de correr perigo. Nascer, viver e morrer no mesmo lugar é muito limitado."

A voz dela não voltou a ser como era antes do problema de saúde, mas Maria Cláudia tentava não dar tanta importância a isso.

Eu voltei com a voz rouca, mas tem tanta atriz assim, né? Não sou o tipo de pessoa que fica chateada e magoada. Achei que a vida estava me colocando para fazer mais teatro. Acredito em desígnios. E aprendi que as portas se fecham, mas também se abrem. Quem fica magoada fica com a energia estagnada. Não quero raiva, mágoa, esses sentimentos dentro de mim. Quando eles aparecem, eu falo: 'Xô, xô, vai embora, vai para o fundo do mar sagrado'

Doze anos depois de Deus nos Acuda, foi contratada pela Record, na qual atuou em A Escrava Isaura (2004), Caminhos do Coração (2007), Amor e Intrigas (2008) e Louca Família (2010). Ainda em 2010, esteve no elenco de Uma Rosa com Amor (2010), no SBT.

Desde então, não atuou mais em produções televisivas. Hoje, a atriz tem 72 anos, é viúva, não tem filhos e vive no Rio de Janeiro. 


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.