Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

JOÃO FERNANDES

Ator pede ajuda para conseguir emprego: 'A um passo de arrumar sugar daddy'

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

O ator João Fernandes posa para foto com expressão séria, de jaqueta prateada e camiseta branca

O ator João fernandes, que fez apelo nas redes sociais para conseguir um emprego

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 28/3/2021 - 9h53

João Fernandes está passando por um momento difícil. O ator, que começou a trabalhar ainda criança em novelas da Globo, hoje está com 22 anos, tem um filho para criar e pediu ajuda a seus seguidores nas redes sociais para encontrar um emprego e conseguir sustentar a família.

"A um pequeno passo de arrumar um sugar daddy porque preciso cuidar de uma criança 24 horas. Então, nem um emprego convencional tipo shopping eu consigo arrumar, e, na minha área, está impossível", disse Fernandes nos Stories de seu perfil no Instagram.

Sugar daddy é um termo utilizado para descrever uma relação em que um homem mais velho e endinheirado "patrocina" um rapaz ou uma moça mais jovem, geralmente em troca de um relacionamento ou de sexo.

O ator ainda continuou seu relato: "Preciso de uma babá de graça em meio período, preciso de parceria de aluguel de apartamento para eu ter onde morar, porque no momento moro na casa da minha mãe e não dá, é impossível. Preciso de trabalho, seja numa loja de shopping, numa banca de jornal, para que eu tenha dinheiro para colocar comida em cima da mesa. Não é tão simples quanto parece", ele falou.

João Fernandes foi ator mirim da Globo e trabalhou em novelas como Caminho das Índias (2009), Cordel Encantado (2011) e Avenida Brasil (2012). O último papel dele na emissora foi em Malhação (2019). O ator é pai de um menino de dois anos.

Confira trecho do apelo de João Fernandes no Instagram:

TUDO SOBRE

João Fernandes


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.