Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

JUSTIÇA

Após acusações de abuso sexual, Marilyn Manson processa Evan Rachel Wood

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Marilyn Manson usa blusa de manga comprida preta com detalhes em dourado, chupa um pirulito e tem uma faixa azul pintada no rosto

Marilyn Manson processa Evan Rachel Wood após ser acusado de abuso sexual pela atriz e modelo

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 2/3/2022 - 23h16

Marilyn Manson apresentou uma queixa no Tribunal Superior de Los Angeles nesta quarta-feira (2) contra sua ex-noiva Evan Rachel Wood. O cantor norte-americano acusa a atriz e modelo de difamação, conspiração, falso testemunho e de tentar alavancar a carreira artística com a suposta alegação de que ele teria abusado sexualmente dela. 

De acordo com o site Variety, que teve acesso ao processo, o músico diz ainda que a atriz o tachou publicamente como um "estuprador e abusador" fazendo com que ele perdesse contratos com gravadoras, além de projetos na televisão e no cinema. "Uma falsidade maliciosa", destacou o artista, cujo nome de batismo é Brian Warner.

"Esta ação surge dos atos ilícitos e ilegais feitos em prol de uma conspiração de Evan Rachel Wood e de sua parceira romântica, Ashley Gore, também conhecida como Illma Gore, para lançar publicamente Brian Warner [conhecido como Marilyn Manson], como estuprador e abusador --uma falsidade maliciosa que descarrilou a carreira de sucesso de Warner na música, na TV e no cinema", diz trecho da queixa apresentada no tribunal, segundo site Deadline

No processo, o roqueiro faz acusações duras e específicas contra Wood e Gore. Segundo o Deadline, o cantor afirma que a dupla invadiu seus computadores e suas redes sociais, além de "criar uma conta de email fictícia para fabricar supostas provas", como pornografia ilícita.

Segundo reportagem da Variety, o artista ainda acusa os dois de se passarem por um "agente do FBI (a polícia federal americana) no qual teriam forjado e distribuído uma carta fictícia da instituição para criar a falsa aparência de que as supostas vítimas de Manson e suas famílias estavam em perigo e que havia uma investigação criminal contra o cantor em andamento." 

Para Marilyn, Evan e Illma teriam coordenado sistematicamente as alegações dessas mulheres criando até roteiros para que elas seguissem na hora de depor contra ele. Na queixa, o cantor solicitou um julgamento com júri e também alega que houve violação da Lei de Fraude de Acesso e Dados de Computador Abrangentes e falsificação de identidade pela Internet.

Em 23 de janeiro de 2022, Evan Rachel Wood acusou Marilyn Manson de estuprá-la diante de câmeras no estúdio de filmagens do clipe Heart-Shaped Glasses, em 2007. A nova declaração aparece no documentário Phoenix Rising, que aborda a vida e a carreira da atriz e modelo, com estreia prevista para 15 de março no canal HBO e na plataforma HBO Max.

"Tínhamos discutido uma cena de sexo simulada, mas, assim que as câmeras começaram a rodar, ele começou a me penetrar de verdade. Eu nunca tinha concordado com isso", recorda Evan no documentário, cuja primeira parte foi exibida no Festival de Sundance no mesmo dia.

De acordo com The Guardian, Evan e Manson começaram a namorar em 2006, quando ela tinha 18 anos, e ele, 38. Os dois tiveram um namoro ioiô por quatro anos. A gravação do clipe aconteceu em 2007. Na época, sites americanos levantaram o debate se o cantor estaria apenas encenando ou realmente fazendo sexo com a modelo.

"Sou uma atriz profissional. Tenho feito isso toda a minha vida. Nunca estive em um set tão pouco profissional. Era um caos completo, e eu não me sentia segura. Ninguém estava cuidando de mim. Foi uma experiência realmente traumatizante filmar o vídeo", prossegue Evan no documentário da diretora Amy Berg.

"Não sabia como me defender ou dizer não porque eu tinha sido condicionada e treinada para nunca responder --para simplesmente seguir em frente. Eu me senti nojenta como se tivesse feito algo vergonhoso, e percebi que a equipe estava muito desconfortável e ninguém sabia o que fazer. Fui coagida a um ato sexual comercial sob falsos pretextos. Foi quando o primeiro crime foi cometido contra mim, e eu fui essencialmente estuprada diante das câmeras."

Dias depois, o advogado de Marilyn Manson, Howard King, negou as alegações de que o cantor teria estuprado Evan Rachel Wood diante de câmeras no estúdio de filmagens do clipe Heart-Shaped Glasses. Ele afirmou que a atriz sabe da verdade e que havia várias testemunhas no local para comprovar.

"De todas as falsas alegações que Evan Rachel Wood fez sobre Brian Warner [nome verdadeiro de Marilyn Mason], sua releitura imaginativa da produção do videoclipe de 'Heart-Shaped Glasses', há 15 anos, é a mais descarada e fácil de refutar, porque havia várias testemunhas", disse King ao jornal The Guardian.

"Evan não estava apenas engajada durante os três dias de filmagem, mas também fortemente envolvida em semanas de planejamento de pré-produção e dias de edição de pós-produção do corte final. A cena de sexo simulada levou várias horas para ser filmada com várias tomadas, usando diferentes ângulos e várias pausas longas entre as configurações da câmera", complementou o advogado do artista. 

Escândalo estourou no ano passado

Em 2010, Manson pediu a mão dela em casamento durante um show em Paris. No mesmo ano, o relacionamento terminou. Em fevereiro de 2021, a atriz Evan Rachel Wood fez as primeiras acusações de abuso e violência doméstica contra o ex-noivo.

"O nome do meu abusador é Brian Warner, também conhecido mundialmente como Marilyn Manson. Ele começou a me assediar quando eu ainda era uma adolescente e abusou terrivelmente de mim por anos", escreveu a atriz em seu perfil no Instagram à época. 

"Passei por uma lavagem cerebral, fui manipulada para ser submissa. Estou cansada de viver com medo de retaliação, difamação ou chantagem. Estou aqui para expor esse homem perigoso e avisar a todas as indústrias que o apoiam, antes que ele destrua mais vidas. Estou ao lado das muitas vítimas que não vão mais ficar em silêncio", completou. 

Uma das primeiras manifestações da atriz foi em 2016 em uma entrevista à revista Rolling Stone e uma carta aberta publicada em seu perfil no Twitter. À época, contudo, ela revelou as situações de abuso, mas sem citar o nome de Manson. 

Evan Rachel Wood está entre várias mulheres, incluindo a atriz de Game of Thrones Esmé Bianco, que acusa Manson de agressão sexual, abuso psicológico, violência ou intimidação. Segundo The Guardian, Manson negou as acusações feitas contra ele, chamando-as de "horríveis distorções da realidade". Ele disse que seus "relacionamentos íntimos sempre foram inteiramente consensuais".


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.