Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

DOCUMENTÁRIO

'Marilyn Manson me estuprou diante das câmeras', diz Evan Rachel Wood

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM/JOSEPH ALTUZARRA

A atriz e modelo Evan Rachel Wood posa para câmeras com um terno preto

A atriz e modelo Evan Rachel Wood acusa Marilyn Manson de estuprá-la em frente às câmeras

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 24/1/2022 - 20h19

Evan Rachel Wood acusou Marilyn Manson de estuprá-la diante de câmeras no estúdio de filmagens do clipe Heart-Shaped Glasses, em 2007. A nova declaração aparece no documentário Phoenix Rising, que aborda a vida e a carreira da atriz e modelo. 

"Tínhamos discutido uma cena de sexo simulada, mas, assim que as câmeras começaram a rodar, ele começou a me penetrar de verdade. Eu nunca tinha concordado com isso", recorda Evan no documentário, cuja primeira parte foi exibida no Festival de Sundance no domingo (23).

De acordo com The Guardian, Evan e Manson começaram a namorar em 2006, quando ela tinha 18 anos, e ele, 38. Os dois tiveram um namoro ioiô por quatro anos. A gravação do clipe aconteceu em 2007. Na época, sites americanos levantaram o debate se o cantor estaria apenas encenando ou realmente fazendo sexo com a modelo.

"Sou uma atriz profissional. Tenho feito isso toda a minha vida. Nunca estive em um set tão pouco profissional. Era um caos completo, e eu não me sentia segura. Ninguém estava cuidando de mim. Foi uma experiência realmente traumatizante filmar o vídeo", prossegue Evan no documentário da diretora Amy Berg, com estreia prevista na HBO para o segundo semestre.

"Não sabia como me defender ou dizer não porque eu tinha sido condicionada e treinada para nunca responder --para simplesmente seguir em frente. Eu me senti nojenta como se tivesse feito algo vergonhoso, e percebi que a equipe estava muito desconfortável e ninguém sabia o que fazer. Fui coagida a um ato sexual comercial sob falsos pretextos. Foi quando o primeiro crime foi cometido contra mim, e eu fui essencialmente estuprada diante das câmeras."

Escândalo estourou no ano passado

Em 2010, Manson pediu a mão dela em casamento durante um show em Paris. No mesmo ano, o relacionamento terminou. Em fevereiro de 2021, a atriz Evan Rachel Wood fez as primeiras acusações de abuso e violência doméstica contra o ex-noivo.

"O nome do meu abusador é Brian Warner, também conhecido mundialmente como Marilyn Manson. Ele começou a me assediar quando eu ainda era uma adolescente e abusou terrivelmente de mim por anos", escreveu a atriz em seu perfil no Instagram à época. 

"Passei por uma lavagem cerebral, fui manipulada para ser submissa. Estou cansada de viver com medo de retaliação, difamação ou chantagem. Estou aqui para expor esse homem perigoso e avisar a todas as indústrias que o apoiam, antes que ele destrua mais vidas. Estou ao lado das muitas vítimas que não vão mais ficar em silêncio", completou. 

Uma das primeiras manifestações da atriz foi em 2016 em uma entrevista à revista Rolling Stone e uma carta aberta publicada em seu perfil no Twitter. À época, contudo, ela revelou as situações de abuso, mas sem citar o nome de Manson. 

Evan Rachel Wood está entre várias mulheres, incluindo a atriz de Game of Thrones Esmé Bianco, que acusa Manson de agressão sexual, abuso psicológico, violência ou intimidação. Segundo The Guardian, Manson negou as acusações feitas contra ele, chamando-as de "horríveis distorções da realidade". Ele disse que seus "relacionamentos íntimos sempre foram inteiramente consensuais".


Leia também

Enquete

Qual a melhor novela no ar atualmente?

Web Stories

+
A Favorita: Veja 7 atores da novela que sumiram da GloboPão Pão, Beijo Beijo chega no Viva 39 anos depois: Quais atores já morreram?Resumo de Pantanal: Madeleine sofre tragédia, e Bruaca se choca com podridão do maridoGkay já fez harmonização facial? Veja antes e depois da influenciadoraNovela Pantanal: Descubra quem é Guito, o ator que interpreta Tibério na trama

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas