Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

DESABAFOU

Ana Paula Renault chora ao justificar demissão do SBT: 'Não bati na Flor'

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Emocionada, Ana Paula Renault em vídeo publicado no Instagram

Ana Paula Renault durante o desabafo; jornalista desmentiu boatos sobre agressão a Flor

JOSÉ VIEIRA

jose@noticiasdatv.com

Publicado em 26/5/2022 - 20h22

Ana Paula Renault abriu o jogo sobre sua demissão do SBT, em novembro de 2021. Seu desligamento teria acontecido após a jornalista desagradar executivos da emissora de Silvo Santos por provocar uma série de confusões nos bastidores --incluindo uma briga com Flor Fernandez, sua colega de trabalho. Nesta quinta-feira (26), a ex-BBB usou as redes sociais para desmentir tais acusações: "Isso, gente, não aconteceu".

"Eu deveria ter gravado esse vídeo logo quando ocorreu meu desligamento do SBT, que foi no dia 5 de novembro, envolto a uma série de mentiras", iniciou Ana Paula em seu perfil no Instagram. "Falaram que eu bati na Flor, que era minha colega de elenco, que Chris Flores entrou no meio. Imagine a cena."

Na época, o jornal Metrópoles afirmou que Ana Paula teria discutido com Flor Fernandez nos bastidores do Fofocalizando, e a briga só não chegou às vias de fato por causa de Chris Flores, que teria separado as comentaristas. Também houve relatos de que a ex-BBB havia agredido sua figurinista e maquiadora. "[Disseram] que arrumei um pandemônio no SBT. E isso, gente, não aconteceu", se desabafou a jornalista. 

Após sua despedida da emissora, o SBT emitiu uma nota que partia em defesa de Ana Paula. No comunicado, a empresa de Silvio Santos afirmou que não procediam "informações publicadas por alguns sites, de que Ana Paula teria provocado uma série de confusões nos bastidores da emissora". No entanto, a apresentadora disse que a justificação foi ofuscada pela morte da cantora Marília Mendonça (1995-2021).

"Infelizmente, nesse mesmo dia, Marília Mendonça morreu. Acho que assim como todos vocês, entramos em choque. Esse meu problema ficou ínfimo, mas ele continuou existindo", contou a jornalista.

Emocionada, Ana Paula ainda comentou sobre uma rivalidade com Sikêra Jr. após a ex-BBB dizer que não tiraria o chapéu para o jornalista no Programa Raul Gil. O apresentador do Alerta Nacional publicou indiretas sobre a relação de ambos. "Falou que o inimigo dobraria os joelhos. O inimigo em questão era eu, eu não sabia que eu era inimiga dele", alegou a jornalista.

"Ele fez um recorte de todas essas matérias mentirosas e publicou no Instagram dele", lamentou. Ana Paula disse que, por causa de seu histórico de agressão durante o BBB 16, muitos internautas acreditaram nas notícias e acabou sendo prejudicada. "Eu sou jornalista e acho que nunca fui tão feliz na minha vida quanto fui no Fofocalizando."

Ana Paula Renault também falou sobre um triste episódio que aconteceu durante as gravações de seu podcast, o 4TalkCast. Sem citar nomes, a ex-BBB se incomodou com as falas preconceituosas de um convidado bolsonarista e deixou a bancada.

"Tudo começou com ele dizendo que não existe gordofobia. Eu quis provar por A + B que uma jornalista da Globo foi demitida por gordofobia. Ele pediu provas. Disse que era mentira, anedotas, e ria e debochava. Ele negou que a sociedade quer classificar as mulheres", explicou.

Aliada na luta antirracista e no combate contra a homofobia, Ana Paula revelou que não aguentou e precisou abandonar a conversa. "Se numa mesa existe um nazista e você não se levanta, você corrobora com tudo aquilo."

A ex-BBB complementou: "Não podemos mais dar voz para esse tipo de gente e de movimento, querendo nos silenciar. Chegou ao ponto de dizer que não existe machismo. Então, eu me levantei e resolvi vir aqui contar para vocês o que eu venho sofrendo".


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.