Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

FESTA BRITÂNICA

Adele é acusada de apropriação cultural após pular Carnaval de biquíni da Jamaica

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Imagem de Adele usando um biquíni com a bandeira da Jamaica, tranças e penas amarelas

Adele usa tranças e bandeira da Jamaica para celebrar o Carnaval de Notting Hill, no Reino Unido

REDAÇÃO

Publicado em 31/8/2020 - 9h02

Adele publicou em suas redes sociais uma foto usando tranças e um biquíni com a bandeira da Jamaica para celebrar o Carnaval de Notting Hill, no Reino Unido. No entanto, a cantora começou a receber críticas por parte de fãs norte-americanos, que a acusaram de apropriação cultural por ser uma pessoa branca usando trajes característicos de uma cultura negra no Caribe.

"Você não é negra", comentou uma internauta identificada como Barbie Kills. "Você não é uma irmã caribenha", escreveu um seguidor chamado Musa Sibanda. "Sério, Adele, isso é apropriação cultural. Você deveria se informar melhor", disse a usuária Sadhana Moodley.

"Eu amo a Adele e tudo mais, mas isso não é irmandade. Postar no instagram 'BLM' [Black Lives Matter - movimento antirracista dos EUA] não significa nada para mim, eu quero ver ações, não você se vestindo porque existe uma certa parte de uma cultura que você gosta", disse uma fã identificada apenas como Radiant Babe.

Fãs de Adele se dividem no Instagram da cantora

No entanto, fãs britânicos começaram a defender Adele e explicar que o Carnaval de Notting Hill é um evento específico para celebrar as culturas caribenhas no Reino Unido, e que ela estaria usando o traje em homenagem aos jamaicanos, não apenas como um item de moda.

"Se você é de Londres e conhece o Carnaval de Notting Hill, isso é aceitável", escreveu uma fã chamada Kash Marie. "Como um americano com pais jamaicanos, estou achando isso [as críticas] hilário. Todo mundo precisa relaxar. Ela está vivendo a vida e tentando apreciar a cultura da ilha [jamaicana]", escreveu Justin Day.

"Eu amo isso! Sou jamaicana e nós não estamos bravos de maneira alguma", assegurou uma fã chamada Noella Arnold. "Os negros americanos estão agindo como [se fossem] guardiões da cultura africana/caribenha, e ainda assim alguns pensam que caminhamos com leões", ironizou um seguidor identificado apenas como Victor.

Um outro fã, chamado Yahel Camara Onono, explicou que em sua opinião, Adele não fez nada de errado ao se caracterizar para celebrar o evento britânico. Por outro lado, isso pode parecer ofensivo diante da luta antirracista que está acontecendo nos Estados Unidos: "Ela não fez nada de errado, exceto no clima atual, quando nosso trauma está aos olhos do público", escreveu.

"Imagens aparentemente inocentes podem abrir feridas que ainda não cicatrizaram. A única maneira de curar não é gritar por ignorância, mas se educar ainda mais para que você possa entender melhor a frustração das pessoas", analisou ele. 

Confira a publicação abaixo:

View this post on Instagram

Happy what would be Notting Hill Carnival my beloved London 🇬🇧🇯🇲

A post shared by Adele (@adele) on

TUDO SOBRE

Adele

Racismo

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?