STREAMING

Record vai lançar versão da Netflix sem seu maior sucesso no século

Reprodução/RecordTV

Guilherme Winter em cena de Os Dez Mandamentos: novela foi vendida para a Netflix - Reprodução/RecordTV

Guilherme Winter em cena de Os Dez Mandamentos: novela foi vendida para a Netflix

DANIEL CASTRO - Publicado em 10/10/2017, às 06h07

A Record está se preparando para lançar uma plataforma de vídeo sob demanda. A Netflix da Record, como o projeto está sendo chamado internamente, cobrará mensalidade de seus usuários, tal como o Globo Play, mas terá conteúdo limitado. Seu maior sucesso no século, a novela bíblica Os Dez Mandamentos (2015), teve seus direitos vendidos justamente para a Netflix e não poderá ser oferecida a seus assinantes.

Além do acervo da emissora, a operação de streaming da Record deverá ter conteúdo inédito e material produzido exclusivamente para a internet. O R7 Play, serviço que oferece novelas (inclusive Os Dez Mandamentos), telejornais e programas da Record via YouTube, sob o pagamento de mensalidade, será desativado e incorporado pela nova plataforma.

Um aplicativo para telefones celulares e televisores conectados está sendo desenvolvido pela área de tecnologia da Record.

Executivos e advogados da emissora ainda estudam se poderão oferecer programas como Dancing Brasil e A Fazenda, cujos formatos pertencem a produtoras internacionais e precisam de licenças específicas para serem veiculados na internet.

Também está em estudo o tamanho do acervo da plataforma. Ainda não se sabe se haverá conteúdo histórico, como trechos dos festivais de música dos anos 1960.

Já é certo, contudo, que haverá transmissão em tempo real de novelas e telejornais, o que caracteriza o que a indústria de TV por assinatura chama de TV everywhere, ou seja, a possibilidade de se ver determinada emissora ou canal em qualquer lugar do mundo, via celular, tablet ou computador conectado à internet.

Também é certo que o novo serviço da Record não terá minisséries bíblicas, como Rei Davi (2012) e A História de Ester (2010). Essas produção são as principais atrações do Univer, serviço de vídeo sob demanda da Igreja Universal, voltado para o público evangélico.

Com o lançamento de uma plataforma "parecida" com a Netflix, a Record revê sua estratégia de vídeo na internet. A emissora se aproxima do modelo da Globo, fecha as portas para a Netflix (para a qual já cogitou licenciar todo o seu conteúdo) e se afasta do YouTube, que lançou nos Estados Unidos um serviço em que oferece a programação em tempo real de emissoras abertas, mediante pagamento de mensalidade.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

 

Notícias da TV Recomenda

Game of Thrones

Game of Thrones

Ficha técnica: Drama, Fantasia, EUA, 2011. Criação: David Benioff, D.B. Weiss. Elenco: Peter Dinklage, Lena Headey, Emilia Clarke, Kit Harington, Sophie Turner, Nikolaj Coster-Waldau, Maisie Williams. Disponível na HBO e no Now.

Sinopse: Ambientada nos fictícios continentes de Westeros e Essos, que lembram os territórios do Reino Unido e da Europa, a trama acompanha o conflito de nobres famílias pelo chamado Trono de Ferro; quem senta lá comanda os Sete Reinos. Game of Thrones é a série mais premiada da história do Emmy, com 38 estatuetas. Pelas sete temporadas, recebeu 110 indicações.

Por que assistir: Com tudo que uma atração da HBO tem direito, muito sexo e violência, GoT esbanja grandiosidade, da longa lista de personagens a locações estupendas, pinçadas de lugares remotos na Europa. As intrigas das famílias são bem apresentadas e elementos fantasiosos, como dragões e zumbis de gelo, dão um charme a mais.  

Assista agora no NOW

+ Lidas

Bloco de Notas

Renúncia bombástica

O presidente da ESPN, John Skipper, em evento da NBA; executivo deixa o cargo - Divulgação/NBA O executivo John Skipper, de 61 anos, renunciou ao cargo de presidente da ESPN norte-americana para tratar de um problema de "abuso de drogas". A notícia bombástica agitou a mídia dos Estados Unidos nesta segunda ... Leia +

Leia todas as notas

Enquete

Quem você gostaria que substituísse Cátia Fonseca no Mulheres?

Redes sociais

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook
Fechar