Memória da TV

Última novela da Globo em preto e branco estreava há 40 anos

Divulgação/TV Globo

Françoise Forton viveu Maria Tereza em Estúpido Cupido, que estreou em 1976 na Globo - Divulgação/TV Globo

Françoise Forton viveu Maria Tereza em Estúpido Cupido, que estreou em 1976 na Globo

THELL DE CASTRO - Publicado em 28/08/2016, às 08h36

Há 40 anos, em 25 de agosto de 1976, estreava a última novela da Globo gravada em preto e branco. Estúpido Cupido, de Mário Prata, com direção de Régis Cardoso, fez muito sucesso no horário das sete. A trama teve seus dois últimos capítulos gravados em cores, em fevereiro de 1977, já sob a direção de Walter Avancini. A emissora fez uma surpresa inclusive para os artistas do elenco, que só ficaram sabendo da novidade quando viram as imagens no ar.

A história se passava na fictícia Albuquerque, interior de São Paulo, no início da década de 1960. A normalista Maria Tereza (Françoise Forton) sonhava em se mudar para a capital paulista e ser eleita Miss Brasil, mas tinha que enfrentar a resistência do namorado ciumento, João (Ricardo Blat).

No elenco da trama, que estreou numa quarta-feira em virtude dos Jogos Olímpicos de Montreal, no Canadá, também estavam nomes como Elizabeth Savalla, Ney Latorraca, Luiz Armando Queiroz, Djenane Machado, Nuno Leal Maia, Célia Biar e Maria Della Costa, entre outros.

O sonho da protagonista cativou os telespectadores, que passaram a torcer por ela. O ponto alto foi a reconstituição, com grande fidelidade, do concurso Miss Brasil 1961. As gravações ocorreram no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, com os mesmos apresentadores que comandaram o concurso na época, Hilton Gomes e Marly Bueno. Além disso, uma plateia de 10 mil pessoas participou.

divulgação/tv globo

João Carlos Barroso (Tavico) e Ney Latorraca (Mederiquis) em Estúpido Cupido

Foi feito um grande suspense para divulgar quem seria a vencedora do concurso _nem mesmo Françoise sabia se sua personagem seria a eleita. Mas o público viu a realização do grande sonho de Maria Tereza, coroada na disputa.

Estúpido Cupido virou febre e fez o Brasil retomar hits do começo dos anos 1960, especialmente de Celly Campello (1942-2003), que cantava o tema de abertura, a música homônima do título da novela. A cantora, inclusive, fez uma participação especial na trama, em um show em Albuquerque.

O horário das sete foi o último da Globo a contar com tramas em preto e branco. O primeiro a receber novelas a cores foi o horário das dez, com O Bem-Amado, em 1973. O próximo horário a ser atualizado para as cores foi das seis, apenas em junho de 1975, com Senhora. Em novembro do mesmo ano, foi a vez do principal horário, o das oito, com Pecado Capital. A substituta de Estúpido Cupido, Locomotivas, já foi gravada totalmente em cores _e também fez muito sucesso.


THELL DE CASTRO é jornalista, editor do site TV História e autor do livro Dicionário da Televisão Brasileira (Editora InHouse). Siga no Twitter: @thelldecastro


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é seu casal favorito no Power Couple?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook