Esquadrão da Moda

'Sacanear participantes machucava a gente', diz Isabella Fiorentino sobre início no SBT

Lourival Ribeiro/SBT

A apresentadora Isabella Fiorentino durante evento de comemoração de dez anos do Esquadrão da Moda, no SBT - Lourival Ribeiro/SBT

A apresentadora Isabella Fiorentino durante evento de comemoração de dez anos do Esquadrão da Moda, no SBT

FERNANDA LOPES - Publicado em 27/03/2019, às 05h59

Isabella Fiorentino e Arlindo Grund estão completando dez anos à frente do Esquadrão da Moda, mas confessam que não gostam de assistir aos primeiros episódios. No início, o reality show de moda do SBT pegava mais pesado com as participantes que não se vestiam bem, fazendo piadinhas sobre elas. Hoje, em um contexto mais politicamente correto, a apresentadora faz mea-culpa e afirma que evoluiu.

"No começo, a gente sofria muito com essas brincadeiras. Ele [Arlindo Grund] era novo na TV, eu tinha só uma leve experiência. Essa coisa de brincar demais, de sacanear [as participantes], machucava a gente. Tanto que os primeiros episódios a gente não revê mesmo, não faz parte do que a gente é realmente. A gente quer enaltecer, não quer prejudicar ninguém", diz Isabella.

"Em determinados momentos a gente fazia uma brincadeira até um pouco pejorativa, mas porque aquilo cabia naquele momento. Hoje em dia, as brincadeiras são muito pontuais. A gente preza muito mais pela informação, pelo conteúdo, por resgatar a mulher que está adormecida dentro da participante, do que propriamente ficar brincando", complementa Grund.

O Esquadrão da Moda é um formato importado do Reino Unido e adaptado pelo SBT desde março de 2009. A ideia era, e continua sendo, transformar o visual de mulheres consideradas bregas ou vulgares. A cada episódio, uma participante recebe um banho de loja com consultoria de estilo, um novo corte de cabelo e noções de maquiagem.

Tanto Isabella quanto Grund admitem que se sentiam um pouco mais duros, tentando obedecer o formato original quando começaram. Eles acreditam que melhoraram de lá pra cá e que isso ajuda ainda mais as participantes. 

"Sempre falamos para elas abrirem a cabeça para novas possibilidades, e nas primeiras temporadas eu falava uma coisa que eu mesma não fazia. Eu estava sempre com aquele estilo elegante, vestidos comportados. Chegou um momento em que eu pensei que as pessoas assistem ao programa também para se inspirarem no que eu estou vestindo. [Hoje] Uso mais vestidos curtos, roupas decotadas, pra sair um pouco do óbvio. Acho que evoluí demais nesse sentido", diz a apresentadora.

Para Grund, o maior desafio foi falar sobre moda de um jeito mais popular e acessível, com foco no público do SBT, sem abordar tanto as principais tendências das passarelas internacionais. O programa segue no ar em mais uma temporada na emissora, e os dois apresentadores querem continuar trabalhando para levar informação de moda e levantar a autoestima das telespectadoras, sem ofendê-las.

"Quando [a equipe do SBT] percebeu que a gente dominou o formato, eles nos liberaram, a gente não precisa mais ficar fazendo piadinha nem nada, somos o que somos. Estamos lá para trazer um pouco mais de vida e resgatar a autoestima das participantes. A grande estrutura do programa é enaltecer a mulher", afirma Grund.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Na casa de que famoso você passaria a quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook