Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

RICARDO VILCHES

Record demite apresentador que falou palavrão ao vivo em telejornal

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Imagem do apresentador Ricardo Vilches fazendo sinal de positivo no estúdio do telejornal PR no Ar

O apresentador Ricardo Vilches no cenário do PR no Ar; ele foi demitido da Record nesta quarta-feira (27)

GABRIEL PERLINE

Publicado em 27/5/2020 - 18h12

O apresentador Ricardo Vilches foi demitido da RIC TV, afiliada da Record no Paraná, na tarde desta quarta-feira (27). Ele ficou conhecido após falar palavrões ao vivo e criticar a vinheta do telejornal PR no Ar, que apresentou durante um ano. Em nota, a emissora não citou o episódio que viralizou nas redes sociais, mas confirmou o desligamento do jornalista.

"O Grupo RIC informa por meio de sua Diretoria Corporativa de Produto, Conteúdo e Convergência que na manhã de hoje fez o desligamento do repórter e apresentador Ricardo Vilches. Agradecemos ao jornalista pelo empenho dedicado em todos os anos que ele esteve conosco, sempre pautado pela ética e a responsabilidade em informar com correção", diz o comunicado.

Em setembro do ano passado, vazou nas redes sociais o momento em que Vilches soltou uma sequência de palavrões antes do telejornal de fato entrar no ar para todo o Estado do Paraná. "Caralho de vinheta filha da puta", disse o apresentador, que logo mudou o semblante e abriu um sorriso para iniciar o noticiário.

Ele chegou à Record do Paraná em abril de 2018 e vinha sendo escalado para as principais reportagens da emissora. Rapidamente foi promovido a apresentador, e a direção gostava muito de seu trabalho. Quando o vídeo de seus xingamentos viralizou, ele caiu em desgraça e passou a perder prestígio.

O Notícias da TV apurou que Vilches foi obrigado por sua chefia a tirar férias. Isso, segundo funcionários da emissora, só ocorre quando a RIC TV quer demitir alguém. E hoje, ao retornar ao trabalho, o apresentador foi demitido.

Apesar de prestigiado no Paraná, Vilches consta em uma lista negra da Record. Demitido em 2012, Vilches teve duas tentivas de contratação pela RIC TV vetadas pela cabeça-de-rede em São Paulo. Até que em 2018 o departamento de Jornalismo de Curitiba mudou, e e a nova chefia resolveu ignorar o veto da Barra Funda.

O agora ex-apresentador do PR no Ar tinha entrado na lista dos jornalistas vetados Record porque processou a emissora, depois de uma passagem de cinco anos pelo Jornal da Record, reivindicando 13º, FGTS e férias. A ação acabou em acordo judicial, mas não teve perdão.

Após a Record, Vilches foi contratado pela Rede Massa, de Carlos Massa, o Ratinho, e passou a apresentar o SBT Paraná, que bate a Globo na faixa do meio-dia em Curitiba. O sucesso despertou o interesse da RIC TV, que teve de bancar sua contratação mesmo com o veto de São Paulo.

A afiliada do Paraná avisou que o PR no Ar será apresentado por Luiza Luersen até 30 de junho. "A partir do dia 1º de julho, ela ocupará nova posição na apresentação do jornal que também contará com um novo integrante", informa a emissora.

Assista ao vídeo em que Ricardo Vilches xinga a vinheta do telejornal da Record:

TUDO SOBRE

RIC TV

Record

Leia também

Enquete

Você gostou do primeiro mês de Um Lugar ao Sol?

Web Stories

+
Teste de fidelidade? A Fazenda 13 coloca relacionamento de peões em xequeTraída, enganada e desprezada: 7 vezes em que Bárbara quebrou a cara em Um Lugar ao SolMansão nova, presença VIP e publis: Saiba tudo sobre a carreira de Deolane BezerraÚltima temporada de La Casa de Papel: Após o fim, série já tem spin-off confirmadoFicção virou realidade: Casa de Esqueceram de Mim é aberta ao público; veja fotos

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas