Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

RECONHECIDO PELA VÍTIMA

Polícia prende homem que assaltou repórter da CNN Brasil ao vivo; saiba detalhes

REPRODUÇÃO/CNN BRASIL

Rafael Colombo, da CNN, informa sobre o assalto sofrido pela repórter Bruna Macedo em 27 de junho

A polícia prendeu um homem apontado pela repórter Bruna Macedo com responsável por assalto ao vivo

REDAÇÃO

Publicado em 28/6/2020 - 18h05

A Polícia Civil de São Paulo prendeu um homem de 40 anos apontado como responsável pelo assalto a repórter Bruna Macedo, da CNN Brasil, ao vivo. Ele foi encontrado na tarde de sábado (28) por investigadores do 2º DP (Distrito Policial) e estava próximo à estação Tietê do metrô, na zona norte da capital. A jornalista fez o reconhecimento do suspeito na delegacia; os dois aparelhos celulares roubados ainda não foram recuperados.

As informações foram publicadas em primeira mão pelo jornal Agora, da Folha de S. Paulo, neste domingo (28). O Notícias da TV confirmou com a polícia que o homem foi levado para uma das celas do 77º DP, da Santa Cecília. Ele deve ser encaminhado para um centro de detenção nos próximos dias.

O homem apontado como responsável pelo assalto já tinha sido indiciado em flagrante por roubar e furtar celulares. O suspeito havia deixado o sistema carcerário em 2 de maio.

Bruna Macedo estava na Ponte das Bandeiras, em São Paulo, para dar informações sobre a chuva quando foi abordada pelo homem, que portava uma faca. Ameaçada, ela entregou os dois celulares, um particular e outro corporativo, para o ladrão.

O assalto aconteceu às 8h16 da manhã quando Bruna participava de uma cobertura sobre a movimentação e a chuva que atingiu a capital de São Paulo. Durante a transmissão ao vivo, a profissional aparecia em tela dividida com o apresentador Rafael Colombo (no estúdio) e a repórter Carla Chaves (em outro ponto da cidade).

O telespectador do noticiário pôde ver que Bruna começa a fazer sinal para alguém fora da câmera, quando essa pessoa se aproxima e ela entrega o celular para o indivíduo. O rapaz chega a encostar na profissional, que dá um passo para trás.

Colombo informou ao vivo que as cenas transmitidas, na verdade, se tratavam de um assalto ao vivo. "Vocês perceberam agora há pouquinho, quando estávamos girando pela cidade de São Paulo, que houve uma abordagem à repórter Bruna Macedo, que estava ali perto da Marginal Tietê, na Ponte das Bandeiras."

A repórter entregou seu celular pessoal e o aparelho para uso corporativo ao ladrão. "Bruna foi, então, roubada. Está bem. Está aqui na Redação. Tomou um susto danado, evidentemente, mas não sofreu nenhuma espécie de ferimento", enfatizou.

O apresentador aproveitou o incidente com a equipe da CNN Brasil para lamentar os altos índices de violência. "Não tenho a menor dúvida de que todo morador de São Paulo se identifica com essa imagem. Quase ninguém escapa de ter um celular roubado em São Paulo. Essa região que a Bruna estava, o centro expandido, é a região onde esse tipo de roubo mais acontece", frisou.

A CNN voltou a exibir as cenas do assalto às 10h30 em sua programação, com Colombo dando mais informações sobre o ocorrido. "Bruna nos explicou que o bandido estava pedindo o celular, ela estava com ele na cintura. Ela entregou o primeiro [celular], e o rapaz falou: 'Não, eu quero o outro também'. Ele já tinha visto de algum lugar que ela estava com dois celulares", informou o âncora, explicando o momento em que o meliante encosta na profissional.

Veja vídeos do momento do assalto:

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você acha que a Globo deu um tiro no pé em reprisar uma novela tão recente como A Força do Querer?

Sim, 2017 é logo ali
21.50%
Não, a novela merece ganhar esse espaço atual
18.71%
Vacilaram, tinham outras opções
42.03%
Não vejo, não sou capaz de opinar
17.76%