Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

OS DONOS DA BOLA

Neto solta o verbo e critica decisão de juiz: 'Estupro culposo é o caramba'

DIVULGAÇÃO/BAND

De moletom vermelho e óculos, Neto apresenta o programa Os Donos da Bola, da Band

O ex-jogador Neto no programa Os Donos da Bola, na Band; ídolo do Timão se solidarizou com Mariana Ferrer

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 4/11/2020 - 15h23

Conhecido por opiniões contundentes, o apresentador Neto detonou a decisão do julgamento de André de Camargo Aranha, acusado de estuprar a jovem Mariana Ferrer, de 23 anos, durante uma festa em Florianópolis em 2018. Em sentença que se tornou conhecida como "estupro culposo", o juiz Rudson Marcos inocentou o empresário, alegando que ele não tinha como saber que Mariana não estava em condições de consentir relação sexual.

"Estupro culposo é o caramba", vociferou Neto, dando um chute na bola que compõe o cenário do programa Os Donos da Bola, da Band --o objeto quase acertou a câmera. "Está de sacanagem? Todas as televisões tinham que bater forte nisso. A gente tinha que sair na rua. Tinha que fazer igual na Venezuela. Não é só no Instagram. É aqui. Vamos fazer mais."

O craque ressaltou que "nem existe estupro culposo". De fato, esse termo não consta na decisão de Marcos ou na recomendação do Ministério Público. Contudo, por decisão editorial, alguns órgãos de imprensa se valeram da sentença para utilizá-lo.

"Se eu pegar na perna de uma mulher sem permissão já é estupro. A cada 11 minutos, uma mulher é estuprada. É futebol o que a gente faz [no programa], mas é uma indignação incrível", seguiu o ídolo do Corinthians.

O site The Intercept Brasil divulgou um vídeo em que Mariana chora após Cláudio Gastão da Rosa Filho, advogado de Aranha, dizer que "jamais teria uma filha do nível" da promotora de eventos. "Excelentíssimo, eu estou implorando por respeito, nem os acusados são tratados do jeito que estou sendo tratada. Pelo amor de Deus, gente, o que é isso?", suplicou a jovem.

O jornalista Vitor Guedes, companheiro de Neto em outro programa do Grupo Bandeirantes, o Baita Amigos, posicionou-se no Instagram contra a decisão judicial. "Estupro culposo não existe. Justiça por Mariana Ferrer", escreveu.

Dezoito clubes da Série A do Campeonato Brasileiro também se solidarizaram com a dor da promoter catarinense. Até a publicação desta notícia, Santos e Red Bull Bragantino não haviam se manifestado. Curiosamente, os dois times se envolveram em episódios de violência contra a mulher neste ano.

O Peixe foi pressionado a voltar atrás da contratação de Robinho, condenado em primeira instância na Itália pelo suposto estupro de uma jovem armênia. Já o time de Bragança Paulista tem em seu elenco o jogador Wesley Piontek, condenado em última instância a um ano e quatro meses de pena no regime aberto por agredir a ex-namorada.

Veja o vídeo de Neto e a repercussão do caso  no Twitter:


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você quer ver no retorno de Amor de Mãe?