'Serumaninho'

Marco Luque vira pop na Globo: 'O fim do CQC foi muito bom para mim'

Divulgação

Marco Luque como o personagem Mustafary, que viralizou na web e foi parar no Altas Horas - Divulgação

Marco Luque como o personagem Mustafary, que viralizou na web e foi parar no Altas Horas

MÁRCIA PEREIRA - Publicado em 05/07/2016, às 05h21

Mustafary, personagem hippie de Marco Luque que chama os bichos de "serumaninho", viralizou. Foi do teatro e da internet para a Globo e desembarcará no Multishow no final deste ano. Após tirar o terno preto do CQC no final de 2015, o humorista viu sua carreira dar um salto ao virar funcionário da Globo. No Altas Horas desde abril, ele mostra  suas criações e se torna cada vez mais popular. "É estranho dizer isso, mas o fim do CQC foi muito bom pra mim. Vivo o melhor momento da minha carreira", diz Luque.

Além do programa de Serginho Groisman, Luque fechou contrato para participar de 17 dos novos 40 episódios do Vai Que Cola, do Multishow. Quinze deles são como o novo integrante do humorístico. Pasquale, um paulista, abre uma pizzaria no Méier (bairro da zona norte do Rio de Janeiro) e passa a concorrer com a quentinhas vendidas pela dona Jô (Catarina Abdala). Mustafary também vai "causar" no programa em duas participações especiais. A nova temporada estreia em outubro.

Pasquale é um personagem bem diferente dos outros que Luque faz. "Ele tem cara limpa, não tem caracterização. Pasquale não quer nada sério com nenhuma gatinha, mas ao mesmo tempo quer pegar todo mundo. Ele vai começar namorando a Velna [Fiorella Mattheis]", conta o comediante. 

juliana coutinho/multishow

Paulo Gustavo contracena com Marco Luque na quarta temporada do Vai Que Cola

Ano da virada

São 20 anos desde que Luque começou a trabalhar como palhaço. O primeiro passo importante foi entrar para o Terça Insana, trupe de teatro criada por Grace Gianoukas, a Teodora da novela Haja Coração. Lá, ele deu vida a personagens que hoje estão na TV como Mustafary e Jackson Faive. Depois, foram oito anos na bancada do CQC, da Band, até o programa sair do ar e ele migrar para o Altas Horas. 

O contrato com a Globo é de um ano. Mas a repercussão tem sido boa, e Luque acredita que haverá renovação para mais uma temporada. "O CQC tinha aquele formato em que me encaixei como um dos homens de preto, mas não tinha espaço para eu mostrar o que eu venho desenvolvendo no teatro e na internet há anos. O Serginho [Groisman] foi quem abriu esse espaço, inclusive para eu levar vídeos no formato que faço para a internet, como esse do cachorro que viralizou antes de ir para o ar na TV", comenta.

Ele conta que muita gente não sabia desse seu outro lado. "Estou vivendo um momento especial na maior emissora do país, que atinge muita gente e onde posso fazer uma coisa que eu gosto muito. Peguei uma onda boa",  diz o humorista.

reprodução/tv globo

Marco Luque como Mustafary no vídeo do Altas Horas que viralizou na internet 

Luque afirma que o vídeo do cachorro apelidado de Demônio o surpreendeu. "Criaram uma página no Facebook na Espanha que tem mais 17 milhões de visualizações. Criaram muitas páginas em cima desse vídeo e às vezes nem me citam, citam só hippie com cachorro na praia." O sucesso já o faz pensar em uma turnê internacional, começando pelo Japão. "Estou conversando com um amigo, que pode fazer isso e espero que o papo evolua."

Sua produtora, a Macatranja Produções, foi criada para alimentar seu canal no YouTube e cuidar exclusivamente de sua carreira, mas é também responsável pelos vídeos que são exibidos no Altas Horas. "Chegamos em uma maturidade para trabalhar com outros artistas. Vamos colocar na estrada o pessoal do grupo Desimpedidos a partir de agora", fala.

Piada cortada

O comediante declara que não teve nenhuma piada cortada na Globo, mas revela que se policia para não gerar polêmica com seu tipo de humor. "Tenho alma de palhaço, prefiro o foco da comédia em mim. Não gosto de ofender, mas isso é particular. Não levanto essa bandeira. Tenho amigos que são mais ácidos e não se importam com isso. O limite no humor é chato. Brincando com as diferenças a gente também promove debates." 

Luque revela que já cortou uma piada de seu show de stand up que falava de câncer, arrancava gargalhadas, mas ele se colocou no drama de quem tem familiar com a doença e preferiu tirar do roteiro.

Mesmo gravando para a Globo e Multishow, ele também viaja dois finais de semana por mês com os espetáculos Tamo Junto! e 1, 2, 3... Testando!. Entre agosto e setembro, o comediante filmará o longa-metragem Carlos, o Homem Perfeito. "Faço o Rodrigo. Sou um dos quatro personagens principais, casado com a personagem da Luana Piovani", adianta.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

O que falta para Amor de Mãe conquistar mais audiência?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook