Mister Brau

Lázaro Ramos diz que só aceitou reviver mulher porque estava bêbado

Marilia Cabral/TV Globo

Lázaro Ramos durante a apresentação da nova temporada de Mister Brau, na terça-feira (10) - Marilia Cabral/TV Globo

Lázaro Ramos durante a apresentação da nova temporada de Mister Brau, na terça-feira (10)

FERNANDA LOPES, no Rio de Janeiro - Publicado em 11/04/2018, às 05h07

Lázaro Ramos fará dois personagens na quarta temporada de Mister Brau, que estreia no dia 24: o protagonista que dá título à série e a extravagante Priscila. O ator se veste com roupas femininas e sensuais e usa uma peruca loira para voltar ao papel, que foi o primeiro trabalho relevante que ele fez na Globo, na série Sexo Frágil (2003). Ramos confessa que estava bêbado quando aceitou se travestir novamente na TV.

"Essa ideia não foi minha. Eu participei do roteiro desta temporada durante três meses, aí tive que sair para fazer o Lazinho com Você. De repente, no dia do meu aniversário, eu acho que estava bêbado, e [o autor] Jorge Furtado me ligou. Ele disse: 'Tenho um presente pra você, vai fazer a Priscila no Brau'", lembrou ele.

"Bêbado, eu ouvi e dei risada, achei maravilhoso. No dia seguinte, acordei de ressaca e falei: 'Me lasquei'. Porque eu sabia o trabalho que daria", contou o ator na terça-feira (10), durante apresentação à imprensa da nova temporada da série.

Priscila é uma das principais novidades do retorno de Mister Brau. De acordo com Taís Araújo, a série foi criada para ter uma temporada só, mas chegou até a quarta e agora a equipe tem que inventar tramas mirabolantes. 

A personagem feminina vivida por Ramos entra na história como interesse amoroso de Gomes (Kiko Mascarenhas), assessor de Michele Brau (Taís Araújo). A mãe dele, interpretada por Fernanda Montenegro, o pressiona para constituir uma família. O personagem, então, conhece Priscila e decide se casar com ela.

divulgação/tv Globo

Lázaro Ramos em 2003, caracterizado como Priscila em episódio da série Sexo Frágil

"Eu sofri muito [para contracenar com Lázaro e manter a seriedade], vocês não sabem o que é a Priscila. Ela é um fenômeno, um acontecimento. Priscila não fala, grita. Não gesticula, esperneia. Não é delicada, é um trator", brincou Mascarenhas. 

Ramos também revelou que teve dificuldades para se lembrar de toda a personalidade e os trejeitos desse papel. Ele precisou rever vídeos de Sexo Frágil de 15 anos atrás para entrar novamente na personagem. Na série, ele, Wagner Moura, Lúcio Mauro Filho e Bruno Garcia se revezavam entre personagens homens e mulheres para abordar, com humor, conflitos e incertezas de ambos os sexos.

"Priscila foi o meu começo aqui na Globo, o primeiro trabalho de maior duração que eu fiz. As pessoas falam com muito carinho da Priscila e foi bom retornar a ela. Inclusive para entender como fazer o papel nos dias de hoje, qual é o assunto que ela ia trazer, como ia se comportar. Agora, já estou com saudade de novo", afirmou.

Além de Priscila, a nova temporada destaca a ascensão de Michele como estrela da música pop e a crise existencial de Brau. Ao ver todo o sucesso da mulher, ele repensa sua carreira e volta para Madureira, bairro do subúrbio do Rio de Janeiro, para tentar reencontrar sua essência artística. 

"Todos os personagens estão refazendo seus contratos [sociais]. A Michele vira uma grande estrela internacional e o Brau está com a carreira em baixa, tendo que se reinventar como artista. A gente reconstrói o herói", declarou Ramos.

Leia também

 

 

Enquete

O que você achou do vaivém de Datena na Band?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook