Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
X
Instagram
Youtube
TikTok

CECÍLIA FLESCH

Jornalista da Globonews se revolta com caso de estupro em parto: 'Tive que reler'

REPRODUÇÃO/GLOBONEWS

Imagem de Cecília Flesch apresentando o Em Ponto, da Globonews

Cecília Flesch apresenta o Em Ponto; jornalista se revoltou com caso de estupro durante parto

PAOLA ZANON

paola@noticiasdatv.com

Publicado em 11/7/2022 - 10h32

Cecília Flesch, apresentadora do Em Ponto na Globonews, se revoltou ao noticiar um caso de estupro durante parto na manhã desta segunda-feira (11). A jornalista ficou horrorizada com o crime e mudou o tom de voz ao seguir o roteiro. "Tive que ler duas vezes", confessou.

"Um médico, que deveria cuidar, proteger, defender a vida, foi preso em flagrante por estuprar uma paciente na sala de cirurgia", começou ela, com uma expressão espantada no rosto. "O maior agravante disso: foi durante uma cesariana, gente! Com a vítima inconsciente", se revoltou ela.

O crime aconteceu no Hospital da Mulher em São João do Meriti, no Rio de Janeiro. "Eu confesso que, quando vi essa notícia, eu li [o roteiro] duas vezes para ver se eu estava lendo certo", declarou ela, ao chamar a repórter Luana Alves, em link ao vivo, para dar mais detalhes sobre o caso.

"E é difícil também reportar a notícia, Cecília", desabafou a jornalista, que expôs a identidade do estuprador: "O nome dele é Giovanni Quintella Bezerra, que foi preso em flagrante graças à desconfiança das enfermeiras do hospital", informou ela.

De acordo com Luana, a equipe de enfermagem na sala de parto estranhou a quantidade de sedativos que Quintella deu para a vítima em trabalho de parto. "A gente sabe que, salvo exceções, é um momento que a mulher pode estar acordada, para vivenciar o máximo possível o nascimento do filho, um momento sublime", narrou. "Mas não foi o que aconteceu", lamentou ela.

O flagrante aconteceu na noite de domingo (10), graças a uma gravação que as enfermeiras fizeram sem que o anestesista percebesse. O médico foi encaminhado à delegacia mais próxima. "A gente pergunta se ele cometeu o estupro, mas ele prefere ficar em silêncio", relatou a repórter.

Foram exibidas imagens do médico chegando à delegacia e também o vídeo que as enfermeiras fizeram na sala de parto, onde ele aparece com o pênis para fora do uniforme. "É uma imagem muito chocante", desabafou ela.

Ao fim da reportagem, Luana exaltou a ação da equipe de enfermagem. "Importante a atitude das enfermeiras do hospital, que desconfiaram e não ficaram só com a desconfiança; tomaram medidas que terminaram com a prisão em flagrante do anestesista", declarou ela.

Nas redes sociais, Cecília mostrou mais uma vez a indignação ao compartilhar o vídeo da reportagem. "Que esse homem responda seriamente por isso", escreveu ela.

Confira abaixo:


Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.