Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

SEM DESCANSO

Isolado em casa, Celso Freitas relembra 'quarentena às avessas' em 1985

Reprodução/Record

Com camisa social azul, Celso Freitas está sentado diante de um computador e de um microfone profissional

O jornalista Celso Freitas diante da estrutura que montou em sua casa para gravar o podcast JR 15 Min

LUCIANO GUARALDO

luciano@noticiasdatv.com

Publicado em 29/7/2020 - 17h06

Afastado da bancada do Jornal da Record desde março devido à pandemia de Covid-19, Celso Freitas trabalha mesmo isolado em casa. Ele participa do programa Live JR e, nesta quarta (29), lança o podcast JR 15 Min. A mudança na rotina faz com que ele se lembre de outro momento fora do usual na carreira, a "quarentena às avessas" que vivenciou há 35 anos, durante a internação do então presidente eleito Tancredo Neves (1910-1985).

"Nunca passei por uma situação igual a esta. Nunca fui obrigado a ficar distante do trabalho como nestes quatro meses. Pelo contrário, só lembro de uma 'quarentena ao contrário', quando tive que manter um plantão diário [de segunda a segunda] enquanto o presidente Tancredo Neves esteve hospitalizado de 14 de março a 21 de abril de 1985. Eu era um soldado de prontidão no quartel da televisão, pronto para entrar no ar a qualquer momento", conta o jornalista ao Notícias da TV.

Apesar da viagem ao passado, o âncora de 66 anos é um homem que vive no presente e está de olho no futuro. Está "plugado" nas novas tecnologias e tem aproveitado essa facilidade para mandar bem nos podcasts e nas lives que tem gravado para o projeto multiplataforma da Record.

"Eu sempre fui entusiasta e curioso de tecnologia. Isso tem me facilitado usar novas ferramentas de software para a Live JR e para o podcast JR 15 min. Tenho até ajudado os colegas nem tanto plugados nestas novidades. É um prazer transferir conhecimento", discursa o apresentador, empolgado.

Para entregar um produto de qualidade, ele também investiu. "Tive que adquirir alguns equipamentos necessários para realizar um trabalho profissional, como lâmpadas de iluminação, tripé e acessórios para uso do celular como câmera. Já há algum tempo estou capacitado a gravar áudio com qualidade porque guardei um microfone profissional da época que eu tinha uma produtora", enumera.

"Enfim, dou graças que a tecnologia permita que --de casa-- eu tenha quase tudo que uma emissora de TV tem", completa Freitas, que também conta com uma mãozinha doméstica para dar conta de todo o recado. "Ah, e não posso deixar de dizer, tenho uma 'camerawoman' que me ajuda quando tenho que gravar vídeo, que é a minha mulher, Suely", valoriza Freitas, aos risos.

O jornalista, que completou 50 anos de carreira no ano passado, é do tipo que não se desliga nunca de tudo o que está acontecendo --mesmo na quarentena e sem poder estar na bancada do telejornal que apresenta.

"Quem é apaixonado pelo jornalismo vive ligado o tempo todo no que acontece no país e no mundo. Meu horário e minha programação para relaxar é assistir a uma série ou a um filme no fim de noite. Mas, mesmo assim, antes de dormir, dou uma última espiada no que tem de novo nos sites", admite.

O podcast JR 15 Min estreia nesta quarta e terá novos episódios de segunda a sexta, às 18h. Cada edição de 15 minutos terá como tema algum assunto de destaque do Jornal da Record, abordado de maneira mais aprofundada.


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.