Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

SEM BRIGA

Homem que recebeu Pix de R$ 318 mil da Globo por engano abre mão de processo

REPRODUÇÃO/TV GLOBO/YOUTUBE

Marco Antônio Rodrigues com uma camisa florida em um vídeo no YouTube; William Bonner no JN

Marco Antônio Rodrigues e William Bonner; advogado desistiu de brigar com a Globo na Justiça

GABRIEL VAQUER E LI LACERDA

vaquer@noticiasdatv.com

Publicado em 25/6/2022 - 7h00

O advogado Marcos Antônio Rodrigues do Santos, que foi processado pela Globo após comprar um apartamento com um Pix errado de R$ 318 mil feito pela emissora, desistiu de entrar com uma ação de "contra-ataque". Ele havia respondido ao processo em que foi acusado de apropriação indébita para conseguir alguma compensação pela repercussão do caso. 

O Notícias da TV teve acesso ao documento de desistência. O advogado alegou também que deseja negociar com a Globo diretamente, sem brigas. Seu movimento pode ser parte de um acordo entre as partes. No entanto, até o momento, nada foi homologado. O caso corre na 3ª Vara Cível do Rio de Janeiro. 

"Homologo por sentença a desistência do pedido formulado, para que surta os seus devidos e legais efeitos. Julgo, em consequência, extinto o processo", afirmou no documento de desistência o juiz Luiz Felipe Negrão, que aprecia a situação desde o seu início, no fim do ano passado. 

A celeuma começou em 27 de dezembro de 2021. A Globo alegou que havia celebrado um acordo trabalhista com um jornalista e, mediante decisão judicial, feito o depósito naquele dia. Porém, o setor responsável enviou o montante para a conta de Marcos Antônio Rodrigues dos Santos, que nada tinha a ver com a história.

Após notar o erro, a Globo entrou em contato com Santos por WhatsApp e telegrama, e recebeu a informação de que Marcos Antônio havia comprado uma casa no bairro do Irajá, zona norte do Rio.

Indignada com o fato, a emissora entrou na Justiça para tentar o bloqueio do doe imóvel e provar que houve apropriação indevida do dinheiro. A Globo conseguiu bloquear o apartamento.

Após a repercussão, Rodrigues devolveu o dinheiro para a emissora. No entanto, a Justiça indeferiu o seu pedido de arquivamento do caso e seguirá com o processo por entender que houve apropriação indevida do valor na compra de um apartamento.

Ele também disse que o caso não tinha relevância para o público e solicitou que fosse mantido em segredo de Justiça. O pedido também foi negado. A Globo não comenta casos que estão sob judice. 


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.