Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

DEMITIDO EM 2017

Hermano Henning revela mágoa com o SBT e descaso de Silvio Santos

REPRODUÇÃO/REDE BRASIL

Hermano Henning na bancada do RB Noticias, na Rede Brasil de Televisão

Hermano Henning na bancada do RB Notícias, na Rede Brasil de Televisão, onde está desde 2018

ELBA KRISS

elba@noticiasdatv.com

Publicado em 9/2/2020 - 5h23

Três anos após ser demitido por telefone do SBT, Hermano Henning, de 74 anos, revela detalhes sobre sua saída tumultuada da emissora. "Não foi muito amistosa pelo simples fato de chegarem num dia e falarem: 'O programa saiu do ar. Todo mundo para casa'. Foi exatamente isso", conta ele ao Notícias da TV, com um semblante de mágoa. E relata um certo abandono de Silvio Santos, seu ex-patrão. "Ele sempre alegou que não sabia de nada", relata.

"[Silvio] Dizia: 'Poxa vida, o que fizeram com você?', 'Poxa, você vai sair?' e 'Eu vou te ligar'", completa Henning. No entanto, essa reaproximação com o antigo patrão nunca aconteceu. "Depois de 23 anos [de trabalho na emissora]", ressalta.

Em 2018, o jornalista iniciou uma batalha na Justiça pelos seus direitos trabalhistas. No SBT, ele era pessoa jurídica, mas quer comprovar que tinha vínculos empregatícios como qualquer funcionário celetista. Especula-se que sua ação possa chegar a R$ 20 milhões. No entanto, ele não confirma valores.

"Não acompanho. Não sei nem como está. É um processo trabalhista, e não gosto de falar sobre isso porque o advogado pediu para que eu não falasse sobre", avisa. Em 2019, a Justiça condenou o SBT e reconheceu, em segunda instância, o vínculo de Henning com a emissora.

Em setembro último, a ação estava a caminho da terceira instância. "Eu procuro nem acompanhar o desenvolvimento desse processo", frisa. "O jornalismo do SBT se transformou completamente. Então, não teve mais espaço para mim", analisa.

"Trabalhei na Globo nas mesmas condições. Somos empregados, nunca tive problema algum. Nunca. Fui âncora do jornal da CBN e fiquei lá um bom tempo, também é uma organização da Globo. Trabalhei na Manchete, quando a emissora estava no ar, e na TV Aratu [afiliada do SBT na Bahia]. Nunca houve problema nenhum nesse sentido de sair dessa forma", desabafa, ressentido.

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa do SBT não quis se manifestar sobre o processo trabalhista.

Longe da aposentadoria

Em agosto de 2017, Henning assumiu a direção da TV Câmara de Guarulhos, em São Paulo, onde ficou um ano. "Foi logo depois que saí do SBT. Eles me chamaram e aceitei para não ficar parado", lembra.

No ano seguinte, foi convidado para integrar o jornalismo da Rede Brasil de Televisão. "De Guarulhos eu saí. Fiquei um ano juntamente com a Rede Brasil. Não deu mais para fazer porque é muito trabalho", confessa.

Na Rede Brasil, ele comanda dois telejornais: o Hora H e o RB Notícias. "Eles estão tentando mostrar a cara. Tem tudo para ser uma emissora importante e está investindo. A gente espera que dê resultado", anuncia.

Diante dessa rotina de trabalho, ele está longe de pensar em aposentadoria. "Não tive vontade de parar. Sei lá se não está no momento, mas acredito que não. Tenho vontade de continuar", conta.

E pode surgir mais trabalho pela frente, uma vez que ele tem conversado com Hélio Sileman, dono da Produtora Studio S.A, de São Paulo. "Ele tem um projeto interessante para a CNN Brasil, me chamou para participar. A empresa [CNN Brasil] tem interesse em comprar conteúdo de produtoras. Então, seria esse o caminho."


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Quem deve ser a nova Juma Marruá?