Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

Medição de audiência

GfK esconde primeiros números de audiência e frustra profissionais de TV

Adriana Spacca/Notícias da TV - 10.Nov.2014

Medidor de audiência do GfK (à esq.) conectado a televisor sintonizado na Globo - Adriana Spacca/Notícias da TV - 10.Nov.2014

Medidor de audiência do GfK (à esq.) conectado a televisor sintonizado na Globo

DANIEL CASTRO

Publicado em 2/10/2015 - 10h02
Atualizado em 2/10/2015 - 17h20

Concorrente do Ibope, o instituto alemão GfK começou ontem (1º) a enviar para as emissoras seus primeiros números de audiência, mas somente os principais executivos de Record, SBT e RedeTV! estão tendo acesso aos dados. Apresentadores e diretores de programas que procuraram por informações em tempo real, durante o dia de ontem, e por relatórios consolidados, na manhã desta sexta (2), saíram frustrados. Nem os profissionais das áreas de pesquisa das emissoras, que vão trabalhar com os números do GfK, estão tendo acesso a eles por enquanto.

O GfK diz que envia os dados para as emissoras e elas fazem o que querem. Mas não é bem isso o que está acontecendo, conforme o Notícias da TV apurou. O instituto pediu aos principais executivos das três redes para que mantenham os dados sob controle absoluto durante pelo menos os primeiros 15 dias. Uma cláusula no contrato do GfK com as redes as proíbe de divulgar os dados enquanto eles não forem auditados pela Ernst & Young, que acaba de ser contratada. É possível que a divulgação dos números do GfK demore até dois ou três meses para começar.

O instituto quer evitar o vazamento de informações que possam causar enforia ou disforia entre profissionais de TV e do mercado de publicidade nessa primeira fase de medição, em que podem surgir distorções e ocorrer ajustes.

Contratado por SBT, Record e RedeTV! (a Band rompeu com o instituto), o GfK consumirá investimento de US$ 100 milhões dessas emissoras nos cinco primeiros anos de operação. A empresa promete uma medição mais robusta do que a do Ibope, com people metters em 6.000 casas nas 15 principais regiões metropolitanas. A base de medição foi montada a partir de 67 mil entrevistas.

Procurada, a GfK afirma que seu "compromisso é entregar os dados para as emissoras, o que está sendo feito por meio de uma plataforma eletrônica. Como esses dados serão utilizados é uma decisão das próprias emissoras, sobre a qual a GfK não pode comentar".

O instituto também afirma que não há nenhuma cláusula contratual que impeça a publicação dos dados pelas emissoras.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Leia também

Enquete

Você gostou dos participantes escolhidos para o BBB22?

Web Stories

+
Faustão na Band abala concorrentes com ibope histórico e equipe provoca RecordAntes da estreia, BBB22 já rendeu treta entre famosos, tentativa de redenção e maisBBB22: Após frustrar público, Globo anuncia participantes nesta sexta-feiraSunga branca, esponjão e recorde no paredão: 10 momentos para o BBB22 tentar superarSabrina Sato volta à Globo; apresentadora já foi Bailarina do Faustão e esteve no BBB

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas