Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

FÁBIO FARIA

Genro de Silvio Santos nega interferência de Brasília no SBT: 'Ele jamais aceitaria'

Divulgação/Agência Câmara e Reprodução/SBT

Montagem de fotos com o deputado federal Fábio Faria e o apresentador Silvio Santos, que está ao telefone

O deputado Fábio Faria foi às redes sociais para negar que Silvio Santos tenha aceitado pressão de Brasília

REDAÇÃO

Publicado em 24/5/2020 - 12h37
Atualizado em 24/5/2020 - 14h06

Marido de Patricia Abravanel, o deputado federal Fábio Faria desmentiu que tenha ocorrido alguma interferência a pedido de Brasília na decisão de Silvio Santos de não exibir o SBT Brasil no sábado (23). O político confirmou ainda que, neste domingo (24), o programa do dono da emissora vai mostrar o vídeo da reunião do presidente Jair Bolsonaro com os ministros na íntegra.

"Mentira, mentira, mentira. Jamais houve reclamação do governo sobre a divulgação do famoso vídeo no SBT. O governo comemorou o vídeo. Jamais o Silvio aceitaria qualquer tipo de interferência. Tanto que o vídeo vai na íntegra hoje [24] no programa dele, que é o de maior audiência do SBT", escreveu Fábio Faria no Twitter.

O Notícias da TV ainda apurou com fontes que uma outra ideia de Silvio Santos seria exibir VTs da reunião da ministerial, um de 14 minutos depois do Eliana e outro de sete minutos, de madrugada, após o Poder em Foco. No entanto, tudo pode mudar a qualquer momento.

Na tarde de sábado (23), enquanto produziam o SBT Brasil, jornalistas da emissora foram surpreendidos com uma ordem de Silvio Santos: o telejornal não seria levado ao ar. Pessoas que trabalham na Redação de Jornalismo do SBT disseram que a principal motivação para o cancelamento seria evitar repercussões contra o presidente Jair Bolsonaro após a divulgação do vídeo da reunião ministerial na sexta (22).

De acordo com os funcionários da emissora, desde o início do sábado, já havia uma orientação de que o SBT Brasil estava proibido de noticiar repercussões referentes à conversa do presidente com seus ministros e que nada de Bolsonaro deveria ser citado. O jornal, no entanto, seria mantido "normalmente" na grade.

Mas durante a tarde, após uma reunião do alto escalão do Jornalismo, veio a informação de que o telejornal não seria colocado no ar. Apesar da ordem, a equipe continuou produzindo o noticioso normalmente, na expectativa de que a medida fosse revertida, o que não aconteceu. Todos foram dispensados às 19h30.

Na edição de sexta (22), dia que o vídeo foi divulgado, o SBT Brasil dedicou seis minutos para o vídeo do presidente com os ministros. Como comparação, o tema ocupou mais de 40 minutos no Jornal Nacional, na Globo.

Essa foi a primeira vez que o principal telejornal da emissora de Silvio Santos não foi transmitido desde 2005, quando entrou no ar --as exceções são os sábados de Teleton, maratona televisiva que ocupa mais de 24 horas. Na ocasião, a equipe de Jornalismo é mobilizada para contar histórias positivas de pessoas com deficiência.

Em comunicado em abril, Silvio Santos se referiu a Bolsonaro como "patrão" ao desmentir que teria indicado um nome para substituir o então ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

"A minha concessão de televisão pertence ao governo federal e eu jamais me colocaria contra qualquer decisão do meu 'patrão', que é o dono da minha concessão. Nunca acreditei que um empregado ficasse contra o dono, ou ele aceita a opinião do chefe, ou então arranja outro emprego", escreveu o dono do SBT.

Veja abaixo o tuíte de Fábio Faria:

Leia também

Web Stories

+
Power Couple Brasil 5 aposta em casais polêmicos e promete barraco e confusãoPereirão, Lurdes e Edilásia Sardinha: veja 7 mães marcantes das novelas brasileirasCaso Evandro e A Mulher na Janela chegam aos streamings; saiba maisPróximos filmes da Marvel têm Pantera Negra e Os Eternos; confira lista completaAplauso final: Despedida de Paulo Gustavo abala família, amigos e fãs

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você gostou dos casais do Power Couple Brasil 5?