Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

'PATRÃO' DO 'PATRÃO'

'Funcionário' de Bolsonaro, Silvio Santos tem reação inédita com notícia política

REPRODUÇÃO/SBT

Jair Bolsonaro e Silvio Santos juntos no SBT, em maio de 2019

Jair Bolsonaro e Silvio Santos juntos no SBT, em maio de 2019; apresentador chama presidente de 'patrão'

REDAÇÃO

Publicado em 16/4/2020 - 17h29

Após ler na revista Veja que teria indicado a Jair Bolsonaro uma opção de nome para substituir Luiz Henrique Mandetta no Ministério da Saúde, Silvio Santos tomou uma atitude inédita: escreveu uma nota de próprio punho para desmentir a publicação. Nunca em sua trajetória ele se prestou a isso e sempre contou com a ajuda de seus assessores. Mas desta vez o dono do SBT achou necessário se manifestar pessoalmente.

Na publicação da coluna Radar, consta que Silvio teria pedido ao presidente da República que considerasse o diretor do conselho do Hospital Albert Einstein, Cláudio Lottenberg, para o cargo. Mandetta foi demitido por Bolsonaro e substituído pelo oncologista Nelson Teich.

Diariamente, Silvio Santos recebe em sua casa todas as reportagens que citaram seu nome e o das empresas de seu grupo empresarial. Normalmente se diverte com algumas delas, mas desta vez ficou assustado, pois se viu retratado de maneira, digamos, insubordinada.

O dono do SBT sempre adotou uma postura de subserviência aos presidentes em exercício por se considerar "funcionário" dos chefes do Poder Executivo. Ele se refere a Bolsonaro como seu "patrão". E na nota que redigiu e pediu para que fosse enviada à imprensa deixou isso explícito.

"A minha concessão de televisão pertence ao governo federal e eu jamais me colocaria contra qualquer decisão do meu 'patrão' que é o dono da minha concessão. Nunca acreditei que um empregado ficasse contra o dono, ou ele aceita a opinião do chefe, ou então arranja outro emprego", disse Silvio Santos.

Jair Bolsonaro destituiu Luiz Henrique Mandetta do Ministério da Saúde nesta quinta-feira (16) em meio à pandemia do novo coronavírus no Brasil. O presidente e seu ex-subordinado divergiram em inúmeras ocasiões sobre as recomendações feitas à população sobre a prevenção à Covid-19. O oncologista Nelson Teich foi anunciado como seu substituto.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você espera ver na TV em 2021?