Lúcia McCartney

Filha de Glória Pires vive prostituta em sua primeira protagonista na TV

Juliana Coutinho/GNT

Antônia Morais (Lúcia McCartney) na minissérie que estreia nesta segunda (21) no GNT - Juliana Coutinho/GNT

Antônia Morais (Lúcia McCartney) na minissérie que estreia nesta segunda (21) no GNT

ODARA GALLO - Publicado em 21/11/2016, às 05h21

Uma garota de 19 anos, fã dos Beatles como outras tantas à sua época, resolve virar prostituta para aproveitar ao máximo a vida. Lúcia McCartney, que adotou o sobrenome de seu ídolo para usar na noite, será interpretada por Antônia Morais. A jovem de 24 anos, que apareceu em papéis pequenos na TV, é a protagonista da nova série do canal GNT, uma adaptação de um dos contos do consagrado escritor brasileiro Rubem Fonseca.

"A protagonista é a Lúcia, eu sou só mais um elo na corrente para contar a história dela", minimiza a atriz, filha de Glória Pires com o cantor Orlando Morais, sobre o maior papel da carreira até o momento.

A história se passa em 1969, no Rio de Janeiro, ano em que a sonhadora Lúcia resolve viver na Casa das Zebrinhas, um apartamento em Ipanema dividido com outras duas prostitutas, Eleonor (Mariana Lima) e Marta (Mariah Rocha).

Em seu diário, ela registra sua rotina como garota de programa e vê sua percepção de mundo mudar ao conhecer José Roberto (Eduardo Moscovis). Os dois trocam poucas palavras, dividem um cigarro e dão um beijo rápido, mas tudo é suficientemente intenso para virar a cabeça da jovem.

"Tive algumas etapas de preparação, primeiro uma interna minha comigo mesma, depois com o Sergio Penna [preparador de elenco], que foi um encontro de sensibilidade", lembra Antônia, que visitou prostíbulos com o companheiro de cena para ganhar mais bagagem para a personagem.

juliana coutinho/gnt

Antônia Morais (Lúcia McCartney) e Eduardo Moscovis (José Roberto) em cena da minissérie

Antes de viver a jovem prostituta, os trabalhos de Antônia na TV se limitaram a uma participação em um episódio da série As Brasileiras, em 2012, e a personagem Isadora Novaes no remake de Guerra dos Sexos, exibido no mesmo ano, na Globo.

"Não tenho medo e nem sinto esse peso em relação protagonismo porque não encaro as coisas dessa forma. É literalmente um trabalho em equipe. Eu tenho uma forma muito intensa e séria de me entregar às minhas escolhas e isso não depende do tamanho delas", completa.

A minissérie não é a primeira versão do conto que chega às telas. Houve uma adaptação para ao cinema em 1971, com roteiro do próprio Rubem Fonseca. Desta vez, a história é assinada por Gustavo Bragança e por José Henrique Fonseca, filho do autor, que também é responsável pela direção.

Serão oito episódios, exibidos de segunda a quinta nas próximas duas semanas, a partir de 23h. Todos os episódios já estão disponíveis na plataforma on demand do GNT.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Você pretende assistir A Dona do Pedaço?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook