Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

MEMÓRIA DA TV

Em 2002, Manoel Carlos reclamou após Globo antecipar Mulheres Apaixonadas

João Miguel Júnior/TV Globo

Os atores José Mayer e Christiane Torloni em foto de divulgação da novela Mulheres Apaixonadas, de 2003

José Mayer e Christiane Torloni foram os protagonistas de Mulheres Apaixonadas, que será reprisada no Viva

THELL DE CASTRO

Publicado em 1/9/2019 - 7h14

Um dos grandes sucessos da Globo na década passada, a novela Mulheres Apaixonadas (2003), que será reprisada no ano que vem pelo canal pago Viva, estreou um ano antes de sua previsão original. O autor Manoel Carlos, que teve suas férias interrompidas para preparar a nova trama, ficou insatisfeito com a mudança e reclamou por meio da mídia.

A Globo planejava estrear Celebridade (2003) após Esperança (2002), um dos maiores fiascos da história da emissora. Mas a novela de Gilberto Braga acabou vetada pela direção do canal em maio de 2002.

"A direção me disse que a história não é oportuna para o que a emissora quer. Estou meio tonto e ainda não digeri a história", disse Braga à Folha de S.Paulo de 30 de maio daquele ano. "Entre as razões que levaram ao veto da trama, está o fato de a atual novela das sete, Desejos de Mulher, também tratar da fama, mote central de Celebridade", completou.

De acordo com a mesma reportagem, foi definido que uma novela de Manoel Carlos entraria no lugar da trama de Benedito Ruy Barbosa. "Nos EUA, Manoel Carlos foi pego de surpresa. Ainda não tem uma ideia clara do que irá escrever", informou o texto. O autor vinha do grande sucesso de Laços de Família (2000) e da minissérie Presença de Anita (2001).

Alguns meses depois, em 10 de novembro, o jornal O Globo destacava que o autor corria contra o tempo para entregar a trama. "A novela já foi antecipada para mim em um ano. Eu faria novela só em outubro do ano que vem. Evidentemente, não posso resolver isso. Quem resolve é a direção da empresa. Mas eu não concordo", declarou.

Em entrevista à Folha em 17 de novembro, Maneco explicou melhor como surgiu a proposta da trama. "A ideia do título é antiga. Sempre tenho ideias na cabeça. Anoto passagens engraçadas que as pessoas me contam. De repente, a Globo me convocou para outra novela. Cheguei em agosto com tudo na cabeça e já estou escrevendo o quarto capítulo."

Sobre a escolha de Christiane Torloni para o papel principal, o autor destacou: "Precisava de uma mulher bonita, determinada, de nariz em pé, com certa arrogância e atrevimento. A Christiane está inteiraça, aparenta 38, e acho que tem 45. Pensei em várias atrizes, mas fiquei fixado nela".

A Globo pretendia estrear a novela em 3 de fevereiro de 2003, mas Manoel Carlos queria seu início somente em março, após o Carnaval. Depois de várias negociações, que também envolveram uma pequena ampliação do número de capítulos de Esperança, os dois lados cederam e a estreia foi definida para 17 de fevereiro.

Apesar da correria, deu tudo certo: Mulheres Apaixonadas teve 203 capítulos e foi um grande sucesso, alcançando repercussão em vários países –-até a revista norte-americana Newsweek, por exemplo, fez uma reportagem sobre a trama. Em seguida, a partir de 13 de outubro de 2003, finalmente foi exibida Celebridade, que também obteve grande êxito.


THELL DE CASTROé jornalista, editor do site TV História e autor do livro Dicionário da Televisão Brasileira. Siga no Twitter: @thelldecastro

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você já tem seu favorito em A Fazenda 12?