ISSO A GLOBO NÃO MOSTRA

Dez vezes que a Globo debochou do governo de Bolsonaro no Fantástico

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Gravação do presidente Jair Bolsonaro e o filho Eduardo usado no Isso a Globo Não Mostra deste domingo (14) - REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Gravação do presidente Jair Bolsonaro e o filho Eduardo usado no Isso a Globo Não Mostra deste domingo (14)

KELLY MIYASHIRO - Publicado em 15/07/2019, às 08h49 - Atualizado às 10h48

O quadro Isso a Globo Não Mostra, do Fantástico, é um sucesso desde sua estreia, em janeiro deste ano. Em um compilado de imagens com as principais notícias da semana, há a mistura de memes, cenas de novela e piadas em um vídeo de até seis minutos. Todo domingo o quadro faz críticas sutis, porém diretas ao governo de Jair Bolsonaro.

Na edição de ontem (14), o quadro fez uma paródia da música Mamãe, Eu Quero para falar sobre a intenção do presidente de nomear um de seus filhos para ser embaixador dos Estados Unidos. Na versão Papai, Eu Quero, um cantor simula a voz caricata de Jair Bolsonaro e diz que é só o filho Eduardo escolher um país, que ele verá se a sua embaixada está disponível.

Na mesma edição do Isso a Globo Não Mostra, uma cena mostrou a atriz Carolina Dieckmann dizendo que ainda vai encontrar "ela", mesmo que se passem mil anos, e a frase "sonhando com a aposentadoria" sobrepõe o vídeo. Nesta semana, foi aprovado o texto-base da Reforma da Previdência.

Confira a lista de deboches da revista eletrônica da Globo:

Estreia com laranjas

Na primeira edição, em 20 de janeiro, o quadro utilizou um trecho de uma reportagem sobre plantação de laranjas para citar o envolvimento de outro filho do presidente, Flávio Bolsonaro, que foi acusado de contratar o motorista Fabrício Queiroz para ser laranja em uma de suas empresas. Na época, o governo cedeu foro privilegiado para Flávio, e isso foi noticiado em todos os jornais da emissora.

Carlos Bolsonaro e Gustavo Bebianno 

Usando cenas da novela Malhação: Vidas Brasileiras, a edição colocou os áudios do então secretário-geral da Presidência, Gustavo Bebianno, em que desabafava a Jair Bolsonaro que se sentia desrespeitado por outro filho do presidente: Carlos. A edição colocou o vazamento da conversa dentro da sala de aula dos adolescentes de Malhação, e uma personagem comenta que era o mico do século. A crise nos bastidores do governo culminou na demissão de Bebianno.

Moro e o caixa dois 

No Mais Você, Ana Maria Braga pede para colocar no telão o "antes e depois" do quadro Você Poderosa, e uma montagem mostra duas notícias do jornal O Globo. Na primeira, o então juiz Sérgio Moro dizia que o crime de caixa dois era pior do que corrupção. Após ser nomeado ministro da Justiça de Bolsonaro, a manchete de dois anos depois mostrava que o ex-juiz começou a pensar diferente. "Caixa dois não é tão grave quanto corrupção", dizia a notícia, na mesma época que o ministro da Casa Civil Onyx Lorenzoni era acusado pela prática financeira ilegal.

Golden shower 

Durante o Carnaval, Jair Bolsonaro publicou em seu Twitter um vídeo de um homem urinando em outro, em cima de um ponto de ônibus. Depois, ele perguntou a seus seguidores o que era "golden shower". No Altas Horas, a sexóloga Laura Müller responde dúvidas sexuais da plateia e de internautas. Ao ver o tuíte do presidente no telão, Laura, Serginho Groisman e todo mundo no palco do programa deram risada.

100 dias de governo 

Em uma paródia da música Evidências, de Chitãozinho e Xororó, o quadro listou um balanço dos primeiros cem dias do governo de Bolsonaro. O caso do motorista/ex-assessor laranja Fabrício Queiroz, a saída do ministro Bebianno, o tuíte de golden shower, "desmentindo" fake news que depois mostrou que era verdade, e a queda de popularidade na pesquisa Datafolha foram citados. 

Moro no Bial 

O quadro mostrou uma entrevista de Moro no Conversa com Bial em que dizia que quando vazou uma conversa entre os ex-presidentes Dilma Roussef e Lula, o problema era o conteúdo. Após divulgação, pelo site Intercept, de mensagens com o procurador da República Deltan Dallagnol, o ministro da Justiça de Bolsonaro mudou o discurso e disse que a divulgação dos diálogos era criminosa. Uma cena com a atriz Alinne Moraes expôs as falas contraditórias do ex-juiz.

Vazamento de conversas Moro e Dallagnol 

Ainda na pauta da divulgação de conversas entre Sérgio Moro, na época em que era juiz, e o procurador Dallagnol, o quadro colocou os dois tentando conter um vazamento de água. Ainda teve deboche de Jair Bolsonaro não conseguindo fazer flexões e de Damares Alves falando sobre "ditadura gay no Brasil".

Avião da FAB com drogas 

Colocando Eduardo Bolsonaro como O Profeta (2006), o deputado falou em um vídeo que havia a suspeita de que aviões oficiais do governo estavam sendo usados para tráfico de drogas. O Isso a Globo Não Mostra cortou para a notícia de que um militar foi flagrado com 39 quilos de cocaína em um avião da FAB (Força Aérea Brasileira) da comitiva de Bolsonaro.

Faustão do Arquivo Confidencial 

A Globo não deixa de tirar sarro de si mesma e nem o Faustão escapou da zoeira. Após o vazamento de uma conversa com Sérgio Moro, divulgada pelo site The Intercept com a revista Veja, o comandante do Domingão "apresentou" o próprio Arquivo Confidencial, quadro em que mostra detalhes íntimos de seus convidados no programa.

Confira o último Isso a Globo Não Mostra, exibido ontem (14):

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Quem é a mãe mais surtada de Amor de Mãe?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook