Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

NO BRASIL URGENTE

Datena rejeita título de porta-voz de Bolsonaro e nega conflito: 'Não sou ativista'

REPRODUÇÃO/BAND

Reprodução de imagem de José Luiz Datena no Brasil Urgente

José Luiz Datena afirmou que não é porta-voz de Jair Bolsonaro, na tarde desta segunda-feira (25)

REDAÇÃO

Publicado em 25/5/2020 - 18h02

José Luiz Datena rejeitou o título de porta-voz de Jair Bolsonaro, após o presidente fazer críticas à imprensa e afirmar que a Band teria pedido dinheiro ao governo. Durante o Brasil Urgente desta segunda (25), o jornalista reforçou que não é defensor do político e que abre espaço para todos os lados: "Sou um jornalista isento, não carrego bandeira de ninguém."

"Quero dar um recado aqui que eu não sou ativista político, sou jornalista. De manhã na rádio entrevistei o [João] Doria e levei um cacete, pois fui chamado de comunista. À tarde, entrevistei o [Jair] Bolsonaro e me ligaram dizendo que virei puxa-saco dele. Quero dizer que não sou de direita, esquerda nem de centro. Eu sou pela Constituição e sou jornalista", disse o apresentador no início do telejornal.

Na última sexta-feira (22), Datena deu um piti ao vivo enquanto os vídeos da reunião ministerial eram exibidos. No encontro realizado em abril, o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou que a Band havia pedido dinheiro ao governo, sem dar mais detalhes. O jornalista perdeu a paciência com a acusação e prometeu que nunca mais entrevistaria Bolsonaro.

"A questão específica sobre ter dito que não entrevistaria mais o presidente não é política, eu sou um jornalista isento. Não carrego bandeira de ninguém. Nunca fui porta-voz do Bolsonaro e nunca serei de ninguém. Nunca fui do Lula, Temer, Dilma e Collor", destacou Datena no programa de hoje.

"Não sou inimigo do presidente. [Não entrevistar o Bolsonaro] É até uma forma de preservar o bom relacionamento que tive com ele, tanto que ele não falou coisa nenhuma sobre aquilo que falei. Não tenho nada contra ele, mas não gostei do que o cara da Caixa falou", complementou.

Sobre os ataques à imprensa realizados pelo presidente, Datena reforçou que não gostou desta atitude e que defende a sua classe: "Quando ele ataca a imprensa, chama todo mundo de púrias e coloca no mesmo saco, eu disse que a imprensa brasileira não é feita de púrias. A imprensa tem história e precisa ser respeitada".

Confira a declaração de José Luiz Datena:

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você quer ver no retorno de Amor de Mãe?