DESEMPREGADA

Rita Cadillac diz que auxílio de R$ 600 do governo ajudou a pagar condomínio

REPRODUÇÃO/RECORD

A ex-dançarina Rita Cadillac usa máscara em entrevista ao programa Domingo Espetacular na noite de domingo (24) na Record

Rita Cadillac em entrevista ao Domingo Espetacular no domingo (24): ex-chacrete com dificuldades financeiras

REDAÇÃO - Publicado em 25/05/2020, às 12h05 - Atualizado às 21h50

Sem poder trabalhar durante a pandemia do coronavírus (Covid-19), Rita Cadillac disse que o auxílio emergencial de R$ 600 dado pelo Governo Federal a ajudou a pagar o condomínio do prédio em que mora no bairro Santa Cecília, em São Paulo. "[Também] Ajudou a comprar alguma coisa. Eu não levo vida de rico, eu não sou rica", desabafou a ex-chacrete.

Em entrevista ao Domingo Espetacular, da Record, na noite de domingo (24), Rita defendeu a necessidade de pedir ajuda financeira. "Eu não entendi esse auê todo. Artista é a última classe a trabalhar", argumentou a ex-dançarina, que foi acusada de tirar dinheiro de quem realmente precisa.

Após divulgar um vídeo nas redes sociais explicando o motivo de ter pedido o benefício, Rita recebeu diversas críticas. "Não fui eu que exigi, eu pedi, foi lá para o DataPrev, e eu fui aprovada", se defendeu ela.

A ex-peoa do reality A Fazenda ainda declarou que não tem vergonha de expor sua dificuldade em pagar as contas. "Eu tô trabalhando? Não. O que eu mais desejo é poder voltar aos palcos e trabalhar, ter o meu dinheiro digno", desabafou Cadillac. 

A entrevista foi reexibida no Fala Brasil na manhã desta segunda-feira (25). Confira o trecho em que Rita Cadillac fala sobre o auxílio do governo: 

Apelo pela classe artística

Durante a tarde de segunda-feira (25), Rita Cadillac usou seu Instagram para se manifestar sobre as dificuldades dos artistas durante a pandemia. Em um vídeo conceitual, a ex-chacrete reiterou que eles serão a "última classe a retornar ao trabalho" após a quarentena.

"Este vídeo será todo em preto e branco. Não terá nenhuma música de fundo, nenhuma fotografia, ilustração ou cena. Não haverá nenhuma citação poética, nenhuma interpretação. Nenhuma dança. Nada. Somente esta descrição para que você imagine como seria viver em quarentena sem artes", diz o vídeo.

Ao fim da gravação, o internauta pode ver que a produção se tratava de um apelo da Frente Cultura RJ para a aprovação da Lei Emergencial da Cultura, a PL 1075/2020, no Congresso. A medida prevê concessão de renda emergencial mensal para trabalhadores do setor da cultura e apoio aos espaços culturais.

Confira a publicação de Rita Cadillac no Instagram:

 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Última classe a retornar a trabalhar

Uma publicação compartilhada por Rita Cadillac (@ritacadillac) em

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual novela a Globo deve reprisar depois de Novo Mundo?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook