Humor

Datena diz que foi convidado para o Casseta & Planeta; será mesmo?

Reprodução/Band

José Luiz Datena em reportagem bem-humorada na Copa de 1994, disputada nos EUA - Reprodução/Band

José Luiz Datena em reportagem bem-humorada na Copa de 1994, disputada nos EUA

DANIEL CASTRO - Publicado em 28/02/2018, às 05h41 - Atualizado em 01/03/2018, às 04h41

Na apresentação da programação de 2018 da Band, terça-feira (27) em São Paulo, José Luiz Datena revelou a anunciantes, publicitários e jornalistas que, antes de se tornar apresentador de telejornais policiais, recebeu convite para atuar como humorista no grupo Casseta & Planeta, que teve um programa na Globo durante 18 anos, entre 1992 e 2010. Os cassetas Cláudio Manoel e Hélio de la Peña, no entanto, contestam a versão.

"Na Copa de 94, eu falei com o [humorista] Bussunda [1962-2006], porque ele chegou a fazer um convite informal pra mim para que eu fizesse parte do Casseta & Planeta", contou à plateia.

Datena só entraria para o jornaismo policial quatro anos depois, na Record, no Cidade Alerta. Na época, era jornalista esportivo e produzia reportagens divertidas e criativas.

"Tive uma carreira legal na Rede Globo de Televisão fazendo exatamente uma antítese do que faço hoje. Eu fazia humor. E depois de ter sido demitido da Globo [em 1989] passei a fazer humor na Band, fazendo o Repórter-Surpresa e quadros de humor. As pessoas hoje nem lembram que eu fazia matérias bem-humoradas", disse.

De fato, Datena foi um precursor do jornalismo que usava o riso para fazer crítica social, quase duas décadas antes do surgimento no Brasil do CQC, de Tiago Leifert e dos repórteres engraçadinhos do Globo Esporte.

Durante a Copa de 1994, disputada nos Estados Unidos, ele demonstrou habilidade como ventríloco (veja vídeo abaixo) e colocou o então quase anônimo (e magro) Ronaldo Nazário a fazer embaixadinhas com uma bola oval, de futebol americano. 

Datena falou sobre seu passado no humor porque a partir de abril ele irá encarar um novo desafio na Band. Apresentará o Agora É com Datena, um programa semanal em que comandará games shows e concursos de talentos. Vai ter mostrar que tem muito mais talento do que o de narrador de perseguições policiais. Vai ter que divertir o telespectador.

A trajetória de Datena teria sido bem diferente, e talvez hoje ele não precisasse dar "graças a Deus" pela iminente aposentadoria do jornalismo policial, se tivesse aceitado o convite para integrar o Casseta & Planeta.

Mas, de acordo com dois membros do grupo de humor, não foi bem isso o que aconteceu. "A gente se encontrou na Copa de 94. Ele [Datena] disse que era um sonho dele trabalhar no Casseta, e Bussunda respondeu que ele era bem-vindo. Mas isso foi bem antes de ele ter ido pra 'editoria de polícia'. Na época era um jovem repórter esportivo, e dos bons", afirma o casseta Cláudio Manoel ao Notícias da TV.

"Esse convite nunca foi cogitado pelo grupo", contesta outro casseta, Hélio de la Peña. "Acho que é semelhante à história do [Wilson] Simonal, que achava que podia jogar na seleção de 70 por ser amigos dos jogadores, em especial do PC Caju", alfineta. Segundo la Peña, Datena era "colega" de Bussunda, que morreu durante a Copa de 2006, na Alemanha.

Veja no vídeo abaixo o que o Casseta & Planeta perdeu ao desdenhar de Datena: 

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é seu programa favorito gravado na quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook