Domingão do Faustão

Com mamilos de fora, ator revela briga com figurinista do Show dos Famosos

Fotos Reprodução/TV Globo

O apresentador Fausto Silva com o ator Silvero Pereira no Show dos Famosos de domingo (17) - Fotos Reprodução/TV Globo

O apresentador Fausto Silva com o ator Silvero Pereira no Show dos Famosos de domingo (17)

REDAÇÃO - Publicado em 17/06/2018, às 20h53

O Show dos Famosos de domingo (17) trouxe duas performances muito elogiadas pelo júri formado por Claudia Raia, Boninho e Miguel Falabella, e outras duas que deixaram a desejar. Silvero Pereira, que homenageou Ney Matogrosso interpretando a canção Homem com H, foi um dos que menos agradaram. Ao falar da dificuldade que teve para fazer sua apresentação, o ator revelou que teve até briga nos bastidores do quadro.

"Briguei muito com o figurino essa semana porque estava meio deslocado, mas eles me convenceram. Marina [Sanvicente], você estava certíssima. Esse figurino representa muito e me senti muito à vontade no final", disse Pereira.

A roupa tinha uma regata com decote que deixava os mamilos de fora, calça colada, plumas nos ombros e um adereço cobrindo a cabeça, além de botas de salto. Porém, o ator optou por não revelar o motivo da discórdia com a figurinista.

"Eu acho que nessa corrida toda, o Ney foi o personagem mais difícil. Além de ser Pereira que nem o Ney, não sabia o nome dele completo, fui pesquisar e descobri isso, mais uma vez pude trazer o meu Nordeste", comentou o artista, antes de ser avaliado no Domingão do Faustão.

Ele foi o segundo candidato a se apresentar. J.B. de Oliveira, o Boninho, foi o único jurado duro em suas observações na edição. O diretor reconheceu que é muito difícil interpretar Matogrosso porque ele é "multi". "Mas você está no caminho, minha nota é 9,9", falou o jurado.

Sandra de Sá teve caracterização elogiada pelo júri, além da postura e do tom de voz

Sandra de Sá abriu a disputa interpretando Tina Turner. "A vida da Tina me ajudou a fazer isso, pensei na garra dela, no tesão dela de viver", comentou a cantora. "Amor, você ficou a cara dela. Dez para caracterização, mas você trouxe na cara e na voz o que é a Tina Turner", elogiou Claudia Raia. 

Helga Nemeczyk fez uma Janis Joplin contagiante. "Ela cantava com o útero. É uma satisfação imensa", fez questão de agradecer a atriz. A única a arrancar uma nota dez de Boninho.

"Ela é visceral e você é visceral. Você tem essa técnica. Chorei com você", derreteu-se Claudia Raia. "Sem técnica, você não chega ao final da canção. O que a Helga fez foi muito difícil", explicou Falabella. Paulo Ricardo foi o último a se apresentar, como Roberto Carlos. 

Imagem de Leandro, morto há 20 anos, durante apresentação emocionada de Leonardo

Vinte anos da morte de Leandro
Durante o Ding Dong, na primeira parte do programa, o cantor Leonardo se emocionou ao relembrar a última Copa do Mundo do irmão Leandro, que morreu de câncer há 20 anos no auge do sucesso. No dia em que ficou careca, ele queria ver o jogo do Brasil com uma bandeira.

Enrolado a um pano verde e amarelo improvisado por sua assessora, ele fez uma aparição, na sacada de seu apartamento, que foi registrada por fotógrafos e cinegrafistas que faziam plantão na porta. As imagens viraram símbolo de sua luta pela vida.

Leandro morreu em 23 de junho de 1998. "Foi um momento marcante para todos nós. A notícia foi uma pancada na minha cabeça. A gente tinha agenda lotada de show e, de repente, chegam três médicos dando aquela notícia e ainda afirmando que ele duraria... Tinha 60 dias de vida", lembrou Leonardo.

O cantor disse que falar publicamente da doença foi uma iniciativa de Leandro. "Já que é tão grave assim, vamos convocar uma coletiva de imprensa porque o povo precisa saber", disse o músico.

O quadro sobre conhecimentos musicais contou a participação de atores da novela das seis, Orgulho e Paixão. Oscar Magrini e Ricardo Tozzi enfrentaram Nathalia Dill e Anaju Dorigon.

Leia também

 

 

Enquete

O que você achou do vaivém de Datena na Band?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook