RENATO CARDOSO

Bispo número um da Universal exige desculpas de Lívia Andrade por fake news

REPRODUÇÃO/RECORD e REPRODUÇÃO/SBT

Montagem de fotos com o bispo e apresentador da Record, Renato Cardoso (à esquerda) e com a apresentadora do SBT, Lívia Andrade (à direita)

O bispo Renato Cardoso, apresentador da Record, exigiu retratação de Lívia Andrade (à dir.), do SBT

KELLY MIYASHIRO - Publicado em 26/03/2020, às 12h04

Renato Cardoso, apresentador da Record e bispo número um da igreja Universal, exigiu desculpas de Lívia Andrade por ter espalhado uma fake news que dizia que líderes religiosos vendiam "álcool em gel ungido de Deus", como forma de se proteger contra o coronavírus (Covid-19). A titular do Fofocalizando noticiou o boato ao vivo no programa do SBT, e o comandante da atração Inteligência e Fé tomou as dores por Edir Macedo.

Na madrugada desta quinta-feira (26), Cardoso compartilhou as falas de Lívia a respeito de pastores e usou uma grande legenda de "fake news" sobre o rosto da funcionária de Silvio Santos. "Essa semana, uma apresentadora do SBT divulgou, disseminou uma notícia falsa a nosso respeito, uma notícia rolando na internet que ela trouxe para os seus telespectadores", começou o apresentador.

Durante a edição de 19 de março do Fofocalizando, Lívia começou a falar sobre supostos golpes aplicados. "Infelizmente, nós temos imagens de líderes religiosos que usam esse momento difícil para ganhar muito dinheiro. Eu cheguei a ver que uma das igrejas tá vendendo álcool em gel ungido por 500 reais. Isso é real, eu vi essa imagem e estou chocada", lamentou a apresentadora. 

O integrante do alto escalão da Universal interrompeu o vídeo para explicar que as imagens exibidas pela emissora concorrente eram falsas. "O que nos surpreende é que uma pessoa que está à frente de um programa de televisão passaria essa informação adiante, sem verificar, para induzir os seus telespectadores ao erro e manchar a imagem de uma instituição tão séria no Brasil", criticou Cardoso, que continuou o vídeo de Lívia. 

"Tenho muita fé, independente da religião, eu sou a pessoa mais liberal, e eu acho que a gente tem que fazer isso mesmo de rezar, orar, fazer prece, meditação, só que se você frequenta esses lugares, para pra pensar nesse momento. Não se deixe levar pelo desespero, por essa energia desse pânico. 500 reais um álcool gel, gente? Pelo amor de Deus", continuava a apresentadora, que pediu a opinião da colega Chris Flores.  

"O Deus que eu conheço é o Deus do amor, que quer ver todo mundo bem. E você pode estar em qualquer lugar para se conectar com aquele líder espiritual, com aquela figura que você tem como referência do que te trouxe paz. E um líder de verdade não vai te pedir para ir para um lugar fechado para você ficar doente. Quem ama o próximo não vai te pedir isso, vai te pedir para ficar em casa e que se cuide", opiniou Chris. 

Nesse momento, o titular de Love School alfinetou a ex-colega de emissora, que já apresentou o Hoje em Dia. "É triste que a Chris Flores, que eu conheço há tanto tempo, que já trabalhou aqui na Record, que nos conhece, que conhece a Universal, perdeu a oportunidade de desbancar essa notícia falsa da Lívia Andrade. Triste, eu esperava mais de você, Chris, porque você conhece o bispo [Edir] Macedo, você conhece o trabalho sério da Universal", desabafou ele.

Na sequência, Cardoso começou a exibir a retratação de Lívia Andrade, feita no dia seguinte à primeira declaração. "Ontem eu disse aqui que líderes religiosos estavam querendo ganhar dinheiro no meio dessa pandemia do coronavírus. Mesmo sem citar nomes ou instituições religiosas, algumas pessoas se sentiram ofendidas", começou a apresentadora em 20 de março.

A queridinha de Silvio Santos ressaltou que tomou conhecimento das fake news que começaram a circular sobre a venda do álcool gel fajuto associado à Universal. "Eu quero pedir desculpas pra essas pessoas que se sentiram ofendidas. O mais importante é a gente ficar junto nessa luta contra o coronavírus. E continuar tendo cuidado, sim, com essa galera que tenta ganhar dinheiro em cima da fé das pessoas", concluiu a loira. 

O autor do livro Casamento Blindado, então, exigiu que a comandante do Fofocalizando pedisse desculpas "da forma correta". "Bom, Lívia, obrigada pela sua meia desculpa. Porque você não reconheceu seu erro, você não reconheceu que espalhou fake news, uma notícia sem verificar", rebateu Cardoso, que saiu em defesa da igreja.

"Você pediu desculpas às pessoas que se sentiram ofendidas, mas não pediu desculpas à Universal, não pediu desculpas aos pastores da Universal, que foram os principais manchados com essa fake news", disparou o evangélico. 

"Talvez isso tenha servido para você refletir melhor lá na frente. Eu sei que pessoas públicas que apresentam programas às vezes são induzidas ao erro, mas é muito importante a gente rever os nossos conceitos e preconceitos. E sempre verificar a fonte da informação, isso é o básico para quem está na televisão", finalizou Renato Cardoso.

A assessoria de imprensa de Lívia Andrade foi procurada pelo Notícias da TV para comentar o caso, mas não respondeu até a publicação desta reportagem. 

Confira o vídeo do bispo Renato Cardoso na íntegra: 

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Na casa de que famoso você passaria a quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook