Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

AO VIVO

Apresentador da CNN discute com Alexandre Garcia sobre cloroquina: 'E os 100 mil mortos?'

Reprodução/CNN Brasil

Rafael Colombo sentado de frente para o telão que exibia Alexandre Garcia ao vivo na CNN Brasil

Rafael Colombo discute com Alexandre Garcia ao vivo durante o quadro Liberdade de Opinião, da CNN Brasil

REDAÇÃO

Publicado em 7/8/2020 - 14h29
Atualizado em 7/8/2020 - 17h43

Rafael Colombo e Alexandre Garcia tiveram uma discussão ríspida ao vivo durante o programa Novo Dia, da CNN Brasil, desta sexta-feira (7). O apresentador perdeu a paciência depois que o comentarista defendeu o uso da hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19. "E os 100 mil que morreram? Se realmente funcionasse não seríamos o 3° país com o maior número de mortos no mundo", disparou o âncora.

Durante o quadro Liberdade de Opinião, o jornalista iniciou seu discurso em defesa do medicamento adotado pelo presidente Jair Bolsonaro.

Foi então que Colombo o questionou: "Se a cloroquina funciona, é barata, e serviu como você falou na Amazônia para lúpus, malária e outros tipos de doença, por que o mundo teria deixando tanta gente morrer se tem um remédio barato à disposição? A troco de que tanta gente morreria se a cloroquina funciona?".

O ex-apresentador da Globo, por sua vez, respondeu em tom de ironia: "Se não funcionar, ela não existe, pois está funcionando". "Ninguém provou que ela está funcionando, né, Alexandre?", rebateu o apresentador. "As pessoas que sobreviveram são a prova. É assim que começa a ciência, a experiência", completou o veterano.

O âncora, então, fez um relato pessoal com indignação: "E os 100 mil que morreram? Eu tive dois amigos que morreram de Covid-19. Eles morreram à toa, então? Porque fica parecendo que gastando R$ 20 na farmácia eles poderiam estar aqui, comigo, agora. E não é assim". "Certamente não morreram à toa. Eu perguntei se eles usaram hidroxicloroquina prematuramente?", emendou Alexandre.

"Eu não tenho esse detalhe a respeito do tratamento deles. Agora, não tenho a menor dúvida de que se a cloroquina funcionasse não teriam 100 mil mortos. Eu faço questão de fazer esse posicionamento, porque depois há uma mistura nas redes sociais a respeito da minha opinião e da opinião do Alexandre", discursou Colombo.

"Eu tenho todo respeito pela carreira e pela história do Alexandre, mas me sinto no direito e no dever de fazer esse posicionamento, porque eu também perdi gente muito próxima por causa dessa doença, e fica parecendo que elas não quiseram gastar R$ 20 para tomar cloroquina", finalizou o apresentador.

Internautas repercutiram a discussão entre os jornalistas no Twitter. Confira o bate-boca ao vivo e algumas reações na internet:

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Quem deve ser a nova Juma Marruá?

Vanessa Giácomo
21.13%
Lucy Alves
16.78%
Rafa Kalimann
12.63%
Isis Valverde
22.07%
Uma atriz desconhecida
27.40%