Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

Inquérito

Afiliada da Record na Bahia é investigada por surto de Covid-19 entre funcionários

Reprodução/Instagram

O apresentador José Eduardo, conhecido como Bocão, no estúdio do Balanço Geral na TV Itapoan

O apresentador do Balanço Geral na Bahia, José Eduardo, conhecido como Bocão, contraiu Covid-19

REDAÇÃO

Publicado em 3/6/2020 - 12h44

A TV Itapoan, afiliada da Record na Bahia, é investigada por suposto surto de Covid-19 entre os funcionários e negligência nos cuidados com os trabalhadores. O Ministério Público do Trabalho no Estado abriu inquérito para apurar denúncias de que a emissora não estaria adotando medidas de prevenção ao contágio da doença.

De acordo com relatos de fontes ao Notícias da TV, há pessoas que contraíram Covid-19 e continuam indo trabalhar na emissora. Dizem ainda que não há testes para todos nem medição de temperatura feita na entrada da empresa.

Também há funcionários que reclamam sobre casos de repórteres que continuam indo para as ruas sem a devida proteção, entrevistando pessoas em aglomerações e sem assistentes para lidar com microfones de entrevistados.

Há cinco dias, um dos principais apresentadores da TV Itapoan, José Eduardo, o Bocão, do Balanço Geral da Bahia, anunciou que está com a doença e em quarentena voluntária em sua casa.

O Ministério Público do Trabalho recebeu duas denúncias anônimas sobre a situação na emissora, uma no dia 28 de abril e outra na noite de terça (2). Logo em seguida à segunda denúncia, o órgão enviou à emissora uma recomendação para adoção de várias medidas preventivas.

Segundo a procuradora regional do trabalho Maria Lúcia de Sá Vieira, responsável pela investigação, a TV Itapoan terá de prestar contas sobre o assunto, e funcionários podem ser convocados para prestar depoimentos.

Antes da segunda denúncia feita ao MPT, o Notícias da TV questionou a assessoria de imprensa da Record sobre as queixas dos funcionários sobre o surto de coronavírus na rede e obteve a resposta de que as denúncias são falsas.

A emissora afirma que de 300 funcionários, cinco testaram positivo para a doença e mais dois estão como casos suspeitos. Diz que todos são orientados a se afastarem e a entrarem em licença médica até que estejam recuperados.

A Record declara que todas as medidas de higienização estão sendo tomadas e reforçadas, tanto nas mesas de trabalho quanto em carros e microfones, e que 15 pessoas em grupos de risco da doença também foram afastadas, por precaução.

Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.