Law & Order: SVU

Série mais antiga da TV retrata escândalo sexual da Fox News

Fotos: Divulgação/Fox

A atriz Olivia Benson em episódio de Law & Order: SVU sobre escândalo sexual na Fox News - Fotos: Divulgação/Fox

A atriz Olivia Benson em episódio de Law & Order: SVU sobre escândalo sexual na Fox News

JOÃO DA PAZ - Publicado em 23/05/2017, às 06h01

O escândalo sexual que derrubou o presidente da Fox News no ano passado ganhou uma versão em Law & Order: Special Victims Unit. Com o título de The Newsroom (A Redação), o episódio foi inspirado no caso real em que a âncora Gretchen Carlson acusou de assédio sexual o executivo Roger Ailes, fundador do canal de notícias. 

Série mais antiga da TV norte-americana, no ar desde 1999, Law & Order: SVU é conhecida por retratar casos de estupro e abusos que têm notoriedade na mídia. Nesse episódio, que o canal Universal exibe hoje (23), às 22h, o drama acompanha a decisão da jornalista Heidi Sorenson (Bonnie Somerville, a Mona de Friends) em denunciar ou não seu patrão por estupro.

A tenente Olivia Benson (Mariska Hargitay) é quem insiste em ajudar a âncora após participar de um segmento em seu programa, no canal fictício HNT, ao lado de uma atriz renomada que acusou um colega de profissão de estupro, durante as filmagens de um longa, dez anos antes. Olivia está lá para comentar casos de abuso sexual no ambiente de trabalho.

Ao ver Heidi desconfortável conforme a conversa avança, Olivia percebe que há algo errado e busca descobrir o que é. Daí se escancara o corrompido clima na HNT, comandada pelo inescrupuloso Harold Coyle (Christopher McDonald).

 

Bonnie Somerville, (Friends) faz jornalista vítima de estupro; tornar o caso público ou não? 

Vida real
Heidi é uma representação da jornalista Gretchen Carlson, e Coyle faz a vez de Roger Ailes, morto na semana passada, aos 77 anos. Em 2016, Gretchen revelou diversas investidas do seu então chefe. Tudo veio à tona quando a jornalista não teve seu contrato renovado com a Fox News; ela afirmou que perdeu o emprego por não aceitar embarcar nas aventuras sexuais de Ailes.

A notícia desencadeou outras tantas acusações contra o executivo. Após uma investigação interna na emissora concluir que a principal estrela do canal na época, Megyn Kelly, também sofreu ataques, Ailes foi demitido, mas recebeu uma indenização de US$ 40 milhões (R$ 131 milhões).

No acordo firmado na Justiça entre Gretchen e a Fox News, para dar fim ao processo, a jornalista recebeu US$ 20 milhões (R$ 65 milhões).

Em abril, o canal enfrentou um novo escândalo sexual, agora envolvendo o jornalista mais bem pago dos EUA, Bill O’Reilly. Ele foi demitido 18 dias após o jornal New York Times publicar uma reportagem na qual cinco mulheres disseram que receberam um "cala-boca" de US$ 13 milhões (R$ 42 milhões) para não irem a público denunciá-lo por assédio. Entre elas, estavam colegas de trabalho e convidadas de seu programa.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Com quem Maria da Paz deve ficar em A Dona do Pedaço?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook