Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

NORMAL PEOPLE

Série com cenas de sexo que foram parar em site pornô chega ao Brasil

IMAGENS: DIVULGAÇÃO/BBC/HULU

Em uma bela casa de campo, com muito verde ao fundo, Paul Mescal e Daisy Edgar-Jones aparecem em uma sacada na série Normal People

Os atores Paul Mescal e Daisy Edgar-Jones na primeira temporada de Normal People, nova atração do Starzplay

JOÃO DA PAZ

Publicado em 16/7/2020 - 6h48

Tirem as crianças da sala (ou do quarto)! Série sensação da quarentena no Reino Unido e nos Estados Unidos, Normal People chega ao Brasil com cenas de sexo que foram parar até em site pornô. O primor na coreografia do coito, bem próxima da realidade, chamou a atenção dos mais assanhados. Isso, claro, trouxe mais público para a produção irlandesa, que entra completa nesta quinta-feira (16) no streaming Starzplay.

À primeira vista, Normal People é um misto de comédia com drama que não tem nada de mais. Baseada em um best-seller homônimo de Sally Rooney, a série acompanha a relação de Connell (Paul Mescal) com Marianne (Daisy Edgar-Jones), do último ano do ensino médio até os tempos de universidade, na Irlanda. É uma história muito bem contada sobre as idas e vindas do amor entre jovens adultos.

O sexo é descrito com minuciosidade no livro, e os produtores se esforçaram para replicar isso na tela. As trocas de carícias são encenadas como se fossem autênticas. Não há nada glamouroso ou pirotécnico, com aquela trilha sonora tradicional que rola bem na hora H. Isso chamou a atenção dos telespectadores.

Para essas cenas entrarem em um site pornô foi um pulo. Um vídeo de 22 minutos só com sexo e nudez de Normal People bombou no Pornhub, um dos maiores sites pornográficos da internet. Isso causou revolta na equipe da atração feita pela BBC.

Ed Guiney, um dos produtores-executivos, disse para a Variety que ficou decepcionado com essa "violação". E ressaltou: "Mais importante do que isso, [o vídeo em um site pornô] é um desrespeito com os atores envolvidos e com toda a nossa equipe". Foi feito um pedido formal ao Pornhub, que retirou o vídeo do ar.

Sexo coreografado

O sexo é importante em Normal People porque é a principal conexão que Connell e Marianne possuem. Garoto popular na escola, atleta, ele passa a ter contato com a estudante porque a mãe dele é empregada da casa da família de Marianne. Tímida, ela via um romance com o rapaz como algo improvável.

Mas os dois acabam gerando uma química e ele tira a virgindade da moça. Essa cena é um bom exemplo de como Normal People trata o sexo. Mesmo sem experiência, Marianne sabe o que quer. E Connell a trata com todo o cuidado, sempre perguntando para a parceira se ela consentia com toques e algo a mais.

Com boas reviravoltas, a atração exemplifica as especificidades da vida sexual do jovem adulto. Detalhes como assumir o namoro perante os amigos ou debater se vale tudo entre quatro paredes são abordados em Normal People. A vida dos protagonistas não é nada linear, e a montanha-russa em que eles embarcam só deixa a trama mais interessante.

Elogiados pela crítica americana e britânica, alçados como revelações do ano, os atores Daisy Edgar-Jones e Paul Mescal se entregaram aos seus respectivos papéis. Ambos ficaram totalmente pelados (inclusive nu frontal), o que deixaria Emilia Clarke (Game of Thrones) orgulhosa. Ela não cansou de pedir por uma igualdade de nudez em cenas de sexo, que na maioria das vezes só expõem a mulher.

Bastidores de cena de sexo entre Paul Mescal e Daisy Edgar-Jones na série Normal People

Daisy e Mescal tiveram o acompanhamento de Ita O'Brien, o nome mais requisitado na TV mundial quando o assunto é sexo. Ela ostenta um cargo novíssimo na indústria de entretenimento, o de coordenadora de intimidade, com passagens por dramas como Sex Education (Netflix) e Gentleman Jack (HBO).

Ita criou uma transa coreografada com a participação decisiva da câmera, como em qual posição ficar, e colocação de objetos no cenário, tudo para passar a impressão de que ali estava sendo gravada uma cena de sexo com penetração e tudo, mas era mera atuação. A função dela foi além, com o cuidado de deixar os atores à vontade.

Composta de 12 episódios, Normal People é um convite para espiar a vida afetiva de jovens cheios de sonhos, desejos, frustrações, neuras e qualidades. O tom bucólico da trama, somado às soluções originais apresentadas, reforçam o status da série como a sensação da quarentena.

O sexo natural entre duas pessoas normais é um bônus. Como ver Connell se atrapalhando para abrir o sutiã de Marianne --o que o ator confessou em entrevista para a revista Vanity Fair que aquilo não foi encenação, ele esqueceu de verdade como abrir a peça íntima, um ato que é um eterno mistério para muitos homens.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Quem deve ser a nova Juma Marruá?