Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

AFTER LIFE

Netflix demite produtor de série com Ricky Gervais após acusações de assédio

Divulgação/Netflix

Ricky Gervais em cena de After Life

Ricky Gervais em cena de After Life; produtor da série foi demitido pela Netflix após acusações de assédio

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 29/5/2021 - 12h04

A Netflix confirmou a demissão de Charlie Hanson, produtor de After Life, série estrelada por Ricky Gervais no serviço de streaming, após diversas acusações de assédio. O cineasta também foi suspenso pelo Bafta, a academia britânica de artes e cinema, principal entidade da indústria cinematográfica do Reino Unido.

Tanto o Bafta quanto a Netflix receberam e-mails anônimos acusando Hanson de má conduta sexual. Segundo reportagem do jornal The Times, 11 mulheres apontam o diretor como culpado por assédio em casos que datam de 2008 a 2015.

"Na segunda-feira (24), recebemos um e-mail anônimo contendo alegações históricas sobre um produtor de um de nossos títulos. Embora não tenham relação com seu tempo na série, nós imediatamente o retiramos da produção e encaminhamos o assunto para a polícia", disse a Netflix em comunicado oficial enviado à imprensa.

Astro de After Life, Gervais também se manifestou em comunicado e disse estar chocado com as acusações. Segundo o ator, ele nunca soube de nada relacionado a Hanson e os casos de assédio.

"Estou chocado e assustado ao saber das alegações históricas feitas por várias mulheres contra Charlie Hanson. Foi tomada a decisão de retirá-lo imediatamente da produção, e estou confiante de que o assunto está sendo tratado de forma cuidadosa", escreveu Gervais.

Em um dos e-mails enviados à Netflix e obtido pelo The Times, o diretor é descrito como um predador e que abusou de sua posição de poder dentro da indústria para se aproveitar de mulheres.

"Charlie Hanson é um predador que usa sua reputação, conexões e posição para se aproximar de mulheres muito mais jovens, impressionáveis ​​e às vezes vulneráveis ​​para que confiem nele", diz o texto.

Após a má conduta do diretor vir a público, a United Agents, responsável por cuidar de sua carreira na indústria, emitiu um comunicado dizendo estar ciente da situação e que suspendeu o contrato com Hanson. O perfil do diretor já não faz mais parte da lista de clientes no site da agência.

Procurado, Hanson negou todas as acusações e se manifestou através de um texto enviado por seu advogado ao site Deadline.

"Fui informado de acusações feitas contra mim sobre conduta imprópria em relação a mulheres há muitos anos. Com base nos resumos que me foram fornecidos, entendo que muitas dessas acusações são feitas anonimamente e são comprovadamente falsas", afirmou.

Hanson conclui o texto dizendo que nunca recebeu reclamações em décadas trabalhando na indústria de entretenimento e que irá colaborar com as  investigações para proteger e restaurar a sua reputação.

After Life não foi a primeira colaboração entre Hanson e Gervais. A dupla trabalhou na versão britânica de The Office (2001-2003) e nas séries Extras (2005-2007) e Derek (2012-2014).

Prêmio NTV Melhores do ano


Leia também

Enquete

Qual foi o melhor telejornal ou programa jornalístico do ano?

Web Stories

+
Gui Araujo deixa A Fazenda 13 após expor lado prepotente e preconceituoso; relembreDe série na Netflix a aposentadoria: Por onde anda o elenco de O Cravo e a Rosa?Vladimir Brichta contracena com a filha em Quanto Mais Vida, Melhor; veja outros casosConfinado em A Fazenda 13, Dynho não sabe que Mirella pediu divórcio; como fica o caso?Quanto Mais Vida, Melhor enfrentou perrengues mesmo antes de estrear; conheça a trama

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas