Pesquisa nos EUA

Netflix corre o risco de perder 25% dos assinantes se começar a exibir comerciais

Divulgação/Netflix

As atrizes Laura Prepon e Taylor Schilling em cena da sexta temporada de Orange Is the New Black - Divulgação/Netflix

As atrizes Laura Prepon e Taylor Schilling em cena da sexta temporada de Orange Is the New Black

REDAÇÃO - Publicado em 13/09/2018, às 05h20

Um a cada quatro assinantes da Netflix nos Estados Unidos irá largar a plataforma caso ela comece a exibir comerciais. É o que aponta uma pesquisa feita pelo instituto Hub Entertainment. A notícia é um alerta para a gigante do streaming, que há um mês passou a mostrar trailers de atrações do próprio serviço entre episódios de seus programas.

Em números absolutos, o potencial de perda da Netflix seria de 14 milhões de um total de 57,4 milhões de assinantes nos EUA. Metade dos clientes da plataforma disseram no levantamento da Hub que iriam analisar com carinho se cancelaria o streaming. Outros 25% demonstram fidelidade à plataforma.

"Eu acho que há maneiras de encontrar uma solução para que eles [Netflix] mantenham o máximo de clientes possíveis [com a exibição de anúncios]", falou Jon Giegengack, diretor do Hub, em entrevista para o site AdWeek. "Mas, mesmo que eles diminuam o preço da assinatura em conjunto com a introdução de propagandas, muitas pessoas vão abandonar o serviço."

Giegengack observou que a gigante do streaming precisa ficar atenta a esses dados, pois "não é fácil tirar algo das pessoas [ver programas sem comerciais], uma vez que elas já estão acostumadas com isso".

Realizada em agosto, a pesquisa ouviu 1.612 norte-americanos, entre 16 e 74 anos, que assistem pelo menos uma hora de TV por semana. 

Dinheiro não nasce em árvore
De acordo com a revista Variety, a Netflix deve fechar o ano com mais de 700 atrações lançadas, o que provocará um desfalque de US$ 12 bilhões (R$ 49,7 bilhões) aos cofres da empresa, US$ 4 bilhões (R$ 16,5 milhões) a mais do que o previsto anteriormente

Todo esse dinheiro precisa sair de algum lugar. Além do valor arrecadado com assinaturas, a Netflix adota a estratégia do marketing indireto para inflar o caixa. Esse plano consiste em apresentar marcas famosas dentro de séries. Cartão de visita do serviço, House of Cards é uma das que mais abusa desse recurso. Somente na quinta temporada, a mais recente, 15 marcas apareceram no vídeo.

Enquanto Coca-Cola e KFC foram destaques em Stranger Things, os salgadinhos Cheetos marcaram presença em Orange Is the New Black. Há algumas experiências absurdas, como o merchan de uma empresa de cruzeiros no filme Tal Pai, Tal Filha.

Por outro lado, existem exemplos interessantes, que mostram o potencial dessa propaganda disfarçada. Uma garrafinha de Yakult apareceu rapidamente no filme Para Todos os Garotos que Já Amei (2018), sucesso entre os jovens.

O resultado foi que as ações da empresa japonesa subiram e o produto sumiu das prateleiras dos supermercados americanos. Yakult e Netflix negam que a ação tenha sido proposital.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

O que você espera de O Sétimo Guardião?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook