NA CADEIA

Jussie Smollett forjou ataque contra si mesmo para receber salário maior na TV

Divulgação/Fox

Jussie Smollett em cena da série Empire: ator pagou US$ 3.500 para seus agressores - Divulgação/Fox

Jussie Smollett em cena da série Empire: ator pagou US$ 3.500 para seus agressores

REDAÇÃO - Publicado em 21/02/2019, às 12h17

O ator Jussie Smollett, da série Empire, foi preso na manhã desta quinta-feira (21) em Chicago, nos Estados Unidos. Ele se entregou para polícia na madrugada e foi encaminhado à delegacia, acusado de forjar um ataque racista contra si mesmo. Segundo a polícia, ele armou a agressão porque queria um salário maior.

Ainda hoje, oficiais decidirão se ele será simplesmente liberado e aguardará julgamento ou se terá de pagar fiança para ser solto.

O superintendente da polícia de Chicago, Eddie Johnson, informou em entrevista coletiva concedida nesta quinta que Smollett pagou US$ 3,5 mil (R$ 13 mil) para os irmãos nigerianos Olabinjo e Abel Osundair lhe atacarem. 

Johnson foi muito duro contra Smollett. Ele chamou o ato de "vergonhoso e egoísta", pois a polícia de Chicago teve de gastar tempo e dinheiro para investigar um caso que, em um primeiro momento, foi tratado como um crime sério de ataque de ódio. Johnson foi taxativo ao deixar claro que Smollett tem de pagar pelo o que fez. 

Foto de Jussie Smollet em delegacia de Chicago

"Jussie Smollet tomou proveito da dor e raiva que o racismo [provoca] para benefício próprio e promover sua carreira", falou Johnson. "Por que alguém, especialmente um afro-americano, usa tais artifícios para fazer uma acusação falsa."

Para Johnson, Smollett precisa "pedir desculpas para a cidade de Chicago, que ele enganou, admitir o que ele fez e ser homem o suficiente para arcar com os gastos que a polícia dispensou neste caso". 

De acordo com a polícia, Smollett estava insatisfeito com o seu cachê na série e armou esse ataque para conseguir ganhar comoção e, de alguma forma, receber um aumento salarial. Anteriormente a isso, Smollett mandou uma carta a si mesmo, simulando uma correspondência de ódio contra o ator. Como essa estratégia não deu o resultado que ele esperava, ele também forjou o ataque.

Entenda o caso
A prisão é a última reviravolta no caso de Smollett. Em 29 de janeiro, ele alegou ter sido vítima de um crime de ódio. Disse que foi agredido por dois homens, que teriam o xingado de "faggot" e "nigger", dois adjetivos considerados extremamentes homofóbicos e racistas, enquanto o chutavam. Mas, de acordo com a polícia, o próprio ator provocou os hematomas em seu corpo.

O jogo virou após a polícia prender os irmãos Olabinjo e Abel Osundair e soltá-los dois dias depois sem qualquer acusação. A CNN trouxe uma notícia bombástica no sábado (16). Citando fontes envolvidas com o caso, o canal revelou que Smollett teria pago aos dois irmãos para que o agredissem. A polícia confirmou. 

A polícia descobriu que Olabinjo e Abimbola Osundair já foram próximos de Smollett. Sem especificar quem, os detetives disseram que um deles atuou como figurante em Empire e o outro foi personal trainer do ator. A CNN conseguiu um vídeo que mostra a dupla comprando em uma loja de ferramentas a corda usada no ataque.

Ele pode ser acusado de um crime grave de nível quatro, no Estado de Illinois, e encarar uma possível sentença de um a três anos de prisão. Smollett também teria de arcar com os custos da polícia de Chicago nessa investigação.

Por ser um caso de grande repercussão, o ex-promotor Andrew Wesiberg disse para a Variety que os advogados de acusação vão "cair matando" em cima de Smollett, pois "todo mundo está assistindo". Isso pesa contra o ator, pois se acabarem descobrindo que ele mentiu, os promotores do caso não vão ceder em nada.

Em um possível julgamento, os advogados de Smollett poderiam forçar uma punição pequena, como uma má conduta, o que evitaria sua prisão. Mas um pedido desse tipo seria difícil de se concretizar, porque Smollett já tem ficha criminal, com três desvios de conduta, incluindo mentir para a polícia, dizendo ser outra pessoa, quando foi flagrado dirigindo sob influência, em 2007.

Smollett terá que encarar uma jornada de penitência. Não irá apagar o erro cometido, mas ajudará a amenizar. "Ele precisa pedir desculpas, e dar um depoimento sobre o que aconteceu ao invés de deixar fatos vazarem pela imprensa", disse Richard Levick, presidente e diretor-executivo da empresa de relações públicas Levick, em entrevista para a revista Variety. "Se ele mentiu, não há desculpas, mas talvez haja algumas explicações."

A presença de Smollett na reta final da quinta temporada de Empire foi reduzida. Ele teria nove cenas e um musical no penúltimo episódio, que está sendo filmado em Chicago. Ele perdeu cinco cenas e o musical.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é seu programa favorito gravado na quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook